conecte-se conosco

Cidades

Produção de arroz orgânico é diferencial de assentamento em Querência do Norte

Publicado

Quem opta por uma alimentação mais saudável vê nos produtos orgânicos um caminho para cuidar da saúde. A tendência é animadora: o setor cresce 20% ao ano, de acordo com pesquisas da Bio Brazil Fair e Naturaltech.

No Paraná, o ritmo acompanha o nacional e sobretudo dentro dos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) há a disseminação da chamada agroecologia.

“Agroecologia vai muito além de produzir alimentos sem agrotóxicos e sem  produtos químicos. Ela é uma consciência de que é preciso produzir alimento, ter cuidado com o consumidor, cuidado com o social, o conceito máximo da sustentabilidade onde há o equilíbrio social, econômico e ambiental”, explica Max Rickli, zootecnista professor da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Foi justamente neste contexto que surgiu o Arroz Becker. O alimento é um dos únicos certificados com o selo de produto orgânico (certificação por auditoria) da região. Ele é cultivado em um assentamento em Querência do Norte, região noroeste do Paraná.

O agricultor José Becker, que é assentado desde 1995, plantava o arroz tradicional e produzia leite, até que em 2002 teve contato com a agroecologia. “Eu participei da jornada de agroecologia do Paraná e foi aí que conheci os processos de produção orgânica. Então resolvi experimentar um pouco”, conta.

Leia mais:  Bombeiros registram alta de 90% no número de resgates em trilhas e montanhas no Paraná

Ao todo são produzidos 54 mil quilos de arroz nos quase dez hectares de terra, corroborando o aumento da demanda em todo país. Conforme Naturaltech e Bio Brazil Fair o setor de produtos orgânicos movimenta R$ 3 bilhões na América Latina.

Mais saudável

O arroz brasileiro seja considerado seguro para consumo – segundo pesquisa do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), as amostras ainda apresentam 0,3 miligramas de arsênio por quilo de alimento. O montante está abaixo do permitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os dados são de 2017.

Mesmo assim, os produtos orgânicos tendem a ser mais seguros do que aqueles produzidos de forma convencional.  No assentamento de Querência do Norte o arroz é produzido sem produtos químicos do início ao fim do ciclo.

A terra é adubada com compostagem de esterco de gado leiteiro e o arroz não recebe nenhum agrotóxico.  O rendimento, de acordo com Becker, é de 200 sacas por alqueire. “Esse processo não dá diferença no gosto, mas ele [o arroz] tem mais nutrientes e é mais saudável que o convencional”, salienta o agricultor.

Leia mais:  Serraria pega fogo dentro do Parque Industrial de Telêmaco Borba

O produto pode ser encontrado na feira Faísca, que acontece nos fundos do Sesc Umuarama todo sábado a partir das 15h30.

 

Por OBemdito

Comentários Facebook

Cidades

Prefeito evangélico é alvo de macumba em Mato Grosso

Publicado

O prefeito Jeferson Ferreira Gomes (DEM), de Comodoro, extremo oeste de MT, que é evangélico, foi surpreendido por um “despacho espiritural” no cemitério da cidade. A informação é do site Olhar Direto.

Segundo a publicação, o despacho foi descoberto na primeira quinzena neste mês.

No local havia um papel com nome do prefeito em cruz, garrafa de cachaça e um sapo morto. Tudo junto e misturado. O “trabalho” foi descoberto por uma moradora que visitava o túmulo de parente.

O despacho estava na porta, com terra de cemitério sobre o nome.

Não se sabe por quais motivos, alguém deseja a morte do prefeito, que não comentou o assunto.

Mistério!

Comentários Facebook
Leia mais:  Verão Maior: PM confirma redução de crimes no início da temporada
Continue lendo

Mais Lidas da Semana