conecte-se conosco

Curitiba

Polícia investiga casos de vítimas de golpes por celulares hackeados, em Curitiba

Publicado

G1 PR - Por Bruno Favaro, RPC Curitiba

O Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber) de Curitiba investiga 60 casos de golpes aplicados após criminosos hackearem celulares – crime que tem se tornado comum. Segundo a polícia, os golpistas agem de diversas formas, mas uma delas é tendo acesso ao número do telefone e a dados pessoais que estão disponíveis na internet.

Após clonar o aparelho, os criminosos pedem dinheiro emprestado para amigos ou parentes se passando pelo dono do celular.

A funcionária pública Ivonete Chaves conta que primeiro o aparelho ficou fora de área. “Eu percebi quando fui religar o telefone depois de um voo e não veio o serviço. Buscava, buscava e não tinha serviço”, diz.

Depois, segundo ela, veio o susto. “Meu marido recebeu um chamado de uma conhecida de que eu estava pedindo dinheiro a ela e estava achando muito estranho. Daí liguei para a operadora e me comunicaram que eu havia solicitado a portabilidade do número para outra operadora”, conta.

Com o celular hackeado, o golpista começou a conversar com amigos dela. Uma amiga do interior do Paraná acabou caindo no golpe.

Leia mais:  Polícia consegue impedir fuga de presos em delegacia da Grande Curitiba

“Fazia uns dias que eu não falava com ela. A gente sempre se fala por WhatsApp. Comecei a falar normalmente perguntando da viagem que ela teve de trabalho recente e ela começou a falar comigo, tudo”, diz a vítima.

Os hackers usaram uma conversa do grupo do condomínio da Ivonete para pedir dinheiro para a amiga. “Aí depois ela falou: eu preciso que você faça um favor pra mim. Preciso que me empreste dinheiro porque nós estamos fazendo um poço aqui no condomínio e eu tô sem dinheiro”, relata.

A vítima depositou R$ 1,5 mil em um caixa eletrônico. Mas, como era fim de semana, o dinheiro só cairia na conta na segunda-feira. Não satisfeitos, os golpistas queriam que ela fizesse uma transferência. Foi aí que ela percebeu que tinha caído em um golpe.

De acordo com o delegado Demétrius Gonzada de Oliveira, do Nuciber, quem recebe qualquer tipo de código sem ter solicitado não deve repassar para ninguém que posteriormente solicitar aquele número.

Leia mais:  Feas contrata 47 médicos e convoca mais 41 para a Saúde de Curitiba

“Providências tem que ser tomadas imediatamente, como a lavratura do boletim de ocorrência e o pedido de suspensão imediata do serviço”, afirma.

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  Marcha da Diversidade terá bloqueio de ruas no domingo

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana