conecte-se conosco

Curitiba

Após saber de assalto contra o filho, sargento prende um suspeito e manda outro pro hospital

Publicado

Por Gustavo Marques-Tribuna Paraná

Ele tem cabeça fraca e imaginamos que um dia isto poderia ocorrer”, este foi o depoimento da irmã do assaltante que levou a pior após levar um tiro na perna, na manhã desta quinta-feira ( 27), na Rua Vicente Geronasso, no Bairro Boa Vista, em Curitiba.

A confusão teve início no próprio bairro quando dois indivíduos assaltaram um adolescente em um ponto de ônibus no Boa Vista. Após perder os pertences para a dupla, o filho entrou em contato com o pai que é sargento da Casa Militar. O policial ao receber as orientações do filho, pegou sua moto e localizou a dupla.

Ao encontrar os assaltantes, se identificou como autoridade policial para prendê-los. ” Na abordagem, eles tentaram fugir, mas não deu certo. Acertei um tiro na perna e o outro foi detido”, relatou o sargento que pediu para não ser identificado.

O baleado foi encaminhado ao Hospital do Cajuru e não corre risco de morte.

Comentários Facebook
Leia mais:  Feas contrata 47 médicos e convoca mais 41 para a Saúde de Curitiba

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Guarda Municipal manda 133 novos oficiais para aumentar segurança em Curitiba

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana