conecte-se conosco

Curitiba

Feiras especiais de Natal vão até segunda e têm opções de presentes criativos

Publicado

Contagem regressiva para o Natal e também para o fim das Feiras Especiais das praças Osório e Santos Andrade, no Centro, que vão até a próxima segunda-feira (23/12). Nos locais, que integram a programação do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais 2019, moradores e turistas encontram uma variedade de peças de artesanato que são opções criativas de presentes para a celebração natalina.

Na barraca das artesãs Nadia Onyszkiewicz e Graciela Scandurra, na Osório, é possível encontrar delicados objetivos em porcelana, como xícaras, potes e bules, além de esculturas, mandalas, móbiles e acessórios, todos produzidos em cristal, resina e metal.  As peças custam entre R$ 8 e R$ 100.

“Temos, inclusive, um curioso presente que mistura os temas Natal e Curitiba: uma árvore em resina, que traz em seu interior o desenho de uma araucária”, conta Graciela Scandurra, expositora da Feira Especial da Osório.

Na banca da Irene Malhovano, também na feira da Praça Osório, chamam a atenção dos visitantes as caixas em MDF, que podem ser tanto decorativas como para embalar presentes. “Estes itens valorizam qualquer ambiente e também são mimos inesquecíveis para um parente ou um amigo”, sugere a artesã. As caixas custam a partir de R$ 12.

Leia mais:  Administrador de gráfica é o primeiro denunciado pela Lava Jato em 2020

Gastronomia e pets

Ainda na Osório, o artesanato gourmet é uma opção para presentear parentes e amigos. Na barraca de Adélia Matili, biscoitos de castanha, nozes, amêndoas e amanteigados são vendidos em embalagens decoradas e custam entre R$ 14 e R$ 28. Também é possível encontrar diversos tipos de panetones, como o “stollen”, da culinária alemã. “É uma massa doce, macia, de aroma cítrico e recheada com frutas secas e cristalizadas”, explica Adélia.

Para muitas famílias, os pets também merecem ser mimados no Natal e o que não faltam são presentes para o animal de estimação na feira de Natal da Osório. Coletes, toucas, gravatas, lacinhos e roupas para as festas de fim de ano fazem o maior sucesso na banca da artesã Joceli Cristina de Lima. Os preços das peças variam entre R$ 5 e R$ 55.

Toy Art

Já Dalva Maia comercializa em sua banca na Osório chinelos infantis em malha. “A criançada adora, pois o tecido usado torna o calçado muito confortável”, garante a artesã. Os chinelos, em diferentes estampas, custam a partir de R$ 25.

Leia mais:  Marcha para a Diversidade será neste domingo em Curitiba. Confira a programação

Na barraca do artesão Daniel Alves, são os coloridos bichos feitos em Toy Art que chamam a atenção. “Eu crio os brinquedos em vários tamanhos e, por serem em neon, brilham na luz negra”, ressalta o expositor. Os bichos em Toy Art, encontrados na feira da Osório, custam entre R$ 10 e R$ 35.

Serviço:

Data: Até 23 de dezembro

Horários: Na Osório, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 14h às 20h. Na Santos Andrade, de segunda a sábado, das 10h às 22h; e domingo, das 10h às 21h.

Colaboração AEN-PR

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  ‘Curitiba precisa resgatar a capacidade de inovar’, diz Leprevost ao deixar governo para disputar prefeitura

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana