conecte-se conosco

Norte do Estado

Empresário de Apucarana é preso suspeito de mandar matar idosos no Mato Grosso

Publicado

A Polícia Civil de Apucarana informou que um empresário que morava no Mato Grosso foi preso em Apucarana nesta terça-feira (23). Ele é suspeito de participar da morte de dois idosos. O suspeito, que seria mandante do crime, foi identificado como Antônio Martinelli Júnior, empresário bastante conhecido em Apucarana. Ele é suspeito de ser o mandante do crime.

A Polícia do Mato Grosso foi quem informou os investigadores de Apucarana, repassando que o suspeito estava morando em uma casa no Jardim Paulista. Segundo a Polícia Civil, o inquérito foi feito pela delegacia de Alto Araguaia e a prisão do suspeito foi decretada pela Justiça de Mato Grosso.

Uma equipe comandada pelo delegado de Apucarana, Gustavo Dante, foi até a residência e prendeu o homem. O suspeito deu entrevista negando participação no crime. O delegado também falou sobre o caso

como o crime aconteceu!

Os corpos do fazendeiro Olavo Teobaldo Ferreira, de 71 anos, e do agrimensor Francisco José Denipote, de 62 anos, serão enterrados nesta quarta-feira (17/04), em Nuporanga (SP) e em Orlândia (SP), cidades onde viviam.

Ferreira e Denipote foram mortos no dia 16 de abril e os corpos foram encontrados dentro de um carro, na zona rural de Alto Araguaia (MT), a 417 quilômetros de Cuiabá (MT).

Leia mais:  Presos cavam buraco e tentam fugir em Mandaguari, diz polícia

A Polícia Civil instaurou inquérito e apura a hipótese de que os dois tenham sido atraídos para uma emboscada feita por grileiros, pessoas que se apossam de terras mediante falsas escrituras.

Duas testemunhas foram identificadas e deverão prestar depoimento nos próximos dias. A investigação está em sigilo.

Mortes em suposta emboscada

De acordo com o delegado Fernando Fleury, responsável pela investigação do caso, momentos antes do crime, uma das testemunhas chegou a dar informações sobre o caminho a Ferreira e a Denipote.

Familiares disseram à polícia que eles estavam no local porque Ferreira havia recebido um telefonema de um corretor de imóveis.

De acordo com Salvador Miguel Galante, amigo do agrimensor, a informação era de que um grupo de investidores chineses tinha interesse em comprar a fazenda dele para o plantio de eucalipto e a instalação de uma indústria de celulose na região.

A propriedade foi reintegrada à família de Ferreira há cerca de um ano, já que havia sido tomada por grileiros.

“A testemunha viu o momento em que o veículo em que as vítimas estavam passou. Inclusive, as vítimas pararam e pediram informação para essa testemunha. Em seguida, logo atrás, veio o carro em que estavam os executores. Logo depois do barulho dos disparos, também viu o veículo dos executores retornando em sentido contrário na mesma estrada vicinal”, afirma o delegado.

Leia mais:  Equipamentos de endoscopia furtados do Hospital Universitário de Londrina foram enviados para o exterior, diz polícia

Uma segunda testemunha também ouviu o barulho dos tiros e chamou a polícia.

De acordo com o delegado, ao chegarem ao local, os policiais encontraram o carro das vítimas, um Fiat Uno, parado próximo à Rodovia Juscelino Kubitschek (BR-364), na entrada da propriedade. Ferreira e Denipote foram atingidos por vários tiros e morreram no local.

A Polícia Civil confirma que Olavo é herdeiro de uma propriedade na região e esteve no Sindicato Rural na segunda-feira (15/04), acompanhado do agrimensor, para obter informações sobre o valor de arrendamento das terras para uma empresa de celulose.

Outras três pessoas vão prestar depoimento à polícia.

Comentários Facebook

Norte do Estado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

Publicado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta segunda-feira (22) o resultado final da licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, na região Norte. O consórcio DT PR 445, composto pelas empresas Dp Barros Pavimentação e Construção Ltda. e Tríade Pavimentações S.A., foi declarado vencedor por ter feito a proposta de preço mais vantajosa à administração pública, de R$ 148.032.561,17, e por ter toda a sua documentação habilitada. As demais participantes têm cinco dias úteis, até as 18h do dia 26 de novembro, para protocolarem recursos quanto ao resultado da licitação, seguido por outros cinco dias para contrarrazões, caso algum recurso seja interposto. Na sequência será publicada a homologação do resultado e adjudicação da realização da obra à vencedora, seguidas por trâmites internos para assinatura do contrato. Estão previstas a duplicação de 27,07 quilômetros da PR-445, implantação de um viaduto no acesso ao município de Tamarana, vias marginais entre Tamarana e Lerroville, uma rótula no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas, e restauração da pista existente. A pista nova terá duas faixas de rolamento de 3,60 m cada, em sentido único, e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m a 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto New Jersey, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Serão beneficiados diretamente os mais de 25 mil habitantes de Mauá da Serra e Tamarana, além de todo o tráfego de veículos entre Londrina e Curitiba, ou entre Londrina e Paranaguá.

Leia mais:  Equipamentos de endoscopia furtados do Hospital Universitário de Londrina foram enviados para o exterior, diz polícia

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana