conecte-se conosco

Curitiba

Sábado tem recolhimento de lixo eletrônico no Parque Bacacheri

Publicado

SMCS

Quem passar o feriadão de Corpus Christi em Curitiba pode aproveitar para descartar o lixo eletrônico que tenha acumulado em casa. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, em parceria com grupos escoteiros, vai fazer o recebimento destes materiais no próximo sábado (22/6), no Parque General Iberê de Matos (Parque Bacacheri).

O mutirão acontece das 9h às 17h, com a participação da Associação Corbélia, do programa Ecocidadão, da Prefeitura de Curitiba. Podem ser entregues monitores, computadores, notebooks, aparelhos de TV, fax, de telefonia fixa, celulares, entre outros.

O material plástico é devidamente separado e vendido pelas associações. Partes tóxicas são encaminhadas a empresas especializadas para que haja descontaminação e destinação correta.

Atividades ambientais

Ao longo da tarde, das 13h às 16h, cerca de 100 lobinhos, escoteiros, seniores, chefes e pais de apoio participam de atividades de Educação Ambiental. Serão palestras sobre Meio Ambiente e reciclagem, que podem ser assistidas também pelos frequentadores do Parque.

Estarão presentes o Grupo Escoteiro Impisa, do Tingui; o Grupo de Escoteiros do Ar Brigadeiro Eppinghaus, do Bacacheri; e o Grupo Escoteiro Monte Claro, do Santa Cândida.

Leia mais:  Inscrições para o casamento coletivo em Curitiba terminam nesta sexta-feira (6)

Serviço:

Recolhimento de lixo eletrônico no Parque Bacacheri
Horário: das 9h às 17h

Palestras de Educação Ambiental
Horário: 14h10

Data: 22/6 (sábado)
Local: Parque General Iberê de Matos (Parque Bacacheri) – acesso pela Rua Dr. Eurico César de Almeida

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Projeto usa caixas de leite para cobrir frestas em casas de madeira em comunidades de Curitiba

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana