conecte-se conosco

Brasil

Ratinho Junior e outros 7 governadores não assinam carta em defesa da democracia

Publicado

O governador do Paraná, Ratinho Junior, e outros 7 governadores não assinaram uma Carta Aberta divulgada pelo Fórum Nacional de Governadores neste domingo (19) em defesa da democracia.
O documento foi redigido depois que o presidente Jair Bolsonaro discutiu, em Brasília, com manifestantes a favor do fechamento do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal) e que defendiam a intervenção militar.

20 GOVERNADORES ASSINAM CARTA ABERTA EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Na Carta Aberta em defesa da democracia,20 governadores assinaram o documentoprestando apoio ao Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

“Nesse momento que o mundo vive, temos testemunhado o empenho com que os presidentes do Senado e da Câmara têm se conduzido, dedicando especial atenção às necessidades dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios

O documento foi finalizado afirmando que a saúde e a vida do povo brasileiro devem estar acima de interesses políticos, em especial nesse momento de crise.

Sete governadores não assinaram a carta, entre eles, o Governador do Paraná:

  • ANTONIO DENARIUS (Roraima);
  • GLADSON CAMELI (Acre);
  • IBANES ROCHA (Distrito Federal);
  • MARCOS ROCHA (Rondônia);
  • RATINHO JUNIOR (Paraná);
  • ROMEU ZEMA (Minas Gerais);
  • WILSON LIMA (Amazonas);

No final da tarde, o Governador do Maranhão divulgou o documento no seu Twitter pessoal.

 

Comentários Facebook
Leia mais:  População deve estar alerta sobre golpes virtuais durante pandemia da Covid-19

Brasil

PRF alerta que não procedem as informações das Redes Sociais que afirmam sobre as proibições das remoções no CTB

Publicado

A Lei 14.229/21 contemplou processos que já existiam em normativos internos, mantendo condicionantes para veículos prosseguirem viagem.

Redes Sociais informavam que eram proibidas remoções de veículos, mas não é verdade

Diante das alterações recentes no CTB – Código de Trânsito Brasileiro, a PRF – Polícia Rodoviária Federal esclarece que não procedem as informações difundidas nas redes sociais que afirmam sobre a proibição das remoções por agentes de trânsito.

Quanto à aplicação da medida administrativa de remoção do veículo, o texto trata da possibilidade do condutor flagrado com irregularidades que impunham a remoção, poder prosseguir com a viagem.

Mas é importante destacar que tais possibilidades preservaram condicionantes aos agentes de trânsito: oferecer condições de segurança para circulação e desde que não consiga sanar a irregularidade no local da infração.

O coordenador geral de Segurança Viária, o PRF inspetor André Luiz Azevedo, informou que na maioria dos casos em que veículos são flagrados com irregularidades há risco à segurança viária, com a necessidade de remoção.

Leia mais:  Mulher volta do trabalho e descobre que marido matou seu filho

André acrescenta que assegurar condições seguras do veículo para circular, visa a preservar a segurança do condutor também e demais usuários das rodovias, sendo dever primário do agente da fiscalização garantir essas condições para justificar a liberação.

Redação – Brasil do Trecho

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana