conecte-se conosco

Norte do Estado

Licitação de mais de R$ 3 milhões é lançada para contratar empresa que fará a decoração de Natal em Londrina

Publicado

G1 PR

A Prefeitura de Londrina, no norte do Paraná, vai contratar uma empresa que será responsável pela decoração de Natal na cidade. A licitação tem o valor de R$ 3,4 milhões.

A ideia da prefeitura é reacender o natal do jeito que lojistas e moradores ainda lembram com carinho.

“Fica bem melhor a cidade com iluminação e decoração. No ano passado teve pouca e ficou esquisito”, diz um morador.

Os empresários acreditam que a decoração natalina, com bastante iluminação, vai ajudar a aumentar o movimento do comércio no fim de ano.

Nos últimos anos, o município tentou manter patrocínios e parcerias para iluminação natalina, mas não deu certo. Agora, a decoração será custeada com dinheiro público.

Conforme o edital da licitação, será contratada uma empresa para fornecer iluminação, um totem decorativo e apresentações de projeção mapeada. Só com as luzes, o valor previsto é de até R$ 2, 8 milhões reais.

Para o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), que está à frente do projeto, o município espera retorno com o investimento na decoração de natal. A montagem deve começar no meio de novembro.

Leia mais:  Empresário investigado por esquema de fraudes em dívidas do IPTU é morto a tiros, em Londrina

“A previsão de começo da campanha de natal é no dia 15 de novembro, então vamos fazer isso antes. Mais de um milhão de pessoas moram na nossa região, então queremos movimentar essa data”, explicou o presidente da Codel, Bruno Ubiratan.

A Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) vai custear outras atrações, mas, segundo o presidente Fernando Moraes, precisa do incentivo público para devolver de vez o clima natalino para o comércio.

“Em outras cidades quem decora é o município, com parcerias com associações comerciais. Vamos fazer shows, chegada do Papai Noel. Isso vai completar um natal grandioso para Londrina”, disse.

Entre os moradores, as opiniões sobre gastar ou não dinheiro com decoração se dividem.

“Quando é para satisfazer o cidadão, acho isso uma boa. Se gasta muito dinheiro a toa, porque não fazer isso”, destaca um morador.

“Não precisaria tanto [dinheiro], porque isso quem paga é a sociedade”, afirmou outro londrinense.

Os envelopes com as propostas devem ser entregues no dia 18 de julho. A previsão é que a empresa vencedora seja conhecida no mesmo dia.

Leia mais:  Colisão entre dois carros deixa uma pessoa morta e três feridas na PR-323, em Cruzeiro do Oeste

Comentários Facebook

Norte do Estado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

Publicado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta segunda-feira (22) o resultado final da licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, na região Norte. O consórcio DT PR 445, composto pelas empresas Dp Barros Pavimentação e Construção Ltda. e Tríade Pavimentações S.A., foi declarado vencedor por ter feito a proposta de preço mais vantajosa à administração pública, de R$ 148.032.561,17, e por ter toda a sua documentação habilitada. As demais participantes têm cinco dias úteis, até as 18h do dia 26 de novembro, para protocolarem recursos quanto ao resultado da licitação, seguido por outros cinco dias para contrarrazões, caso algum recurso seja interposto. Na sequência será publicada a homologação do resultado e adjudicação da realização da obra à vencedora, seguidas por trâmites internos para assinatura do contrato. Estão previstas a duplicação de 27,07 quilômetros da PR-445, implantação de um viaduto no acesso ao município de Tamarana, vias marginais entre Tamarana e Lerroville, uma rótula no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas, e restauração da pista existente. A pista nova terá duas faixas de rolamento de 3,60 m cada, em sentido único, e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m a 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto New Jersey, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Serão beneficiados diretamente os mais de 25 mil habitantes de Mauá da Serra e Tamarana, além de todo o tráfego de veículos entre Londrina e Curitiba, ou entre Londrina e Paranaguá.

Leia mais:  Empresário investigado por esquema de fraudes em dívidas do IPTU é morto a tiros, em Londrina

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana