conecte-se conosco

Mundo

Grécia realizará eleições antecipadas no dia 7 de julho

Publicado

Por Agência EFE

O presidente da Grécia, Prokopis Pavlopoulos, dissolveu o parlamento nesta terça-feira (11) e convocou eleições antecipadas para o dia 7 de julho, atendendo à solicitação apresentada ontem pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras.

O fim formal de seu governo estava marcado para outubro.

Com a publicação do decreto presidencial, a campanha eleitoral começou oficialmente.

O desafio para a coalizão governante Syriza é reduzir, na medida do possível, a ampla vantagem da conservadora Nova Democracia que, segundo a primeira pesquisa publicada depois das eleições europeias, já alcança dez pontos percentuais.

Derrota no Parlamento Europeu motivou convocação de eleições

O Nova Democracia venceu o Syriza por 9,5 pontos percentuais na eleição para o Parlamento Europeu no mês passado.

O pedido de Tsipras por novas eleições e a aprovação do presidente foram considerados formalidades.

Tsipras, 44, apareceu no cenário político grego há seis anos. Ele ganhou notoriedade com a promessa de combater a austeridade fiscal que os credores da Grécia exigiam em troca de resgates financeiros após anos de crise econômica.

Seu partido, o Syriza, recuou e aceitou outro empréstimo logo após a eleição de Tsipras em 2015 –a alternativa seria arriscada porque implicaria uma expulsão da Grécia da zona do euro.

Leia mais:  Mais de 2 milhões de pessoas são afetadas por chuva intensa na China

O país recebeu mais de 280 bilhões de euros em três empréstimos distintos.

Comentários Facebook

Mundo

Índices da China fecham em máxima de mais de 2 meses por alívio com trégua comercial

Publicado

Por Reuters

 O mercado acionário chinês terminou no nível mais alto em mais de dois meses nesta segunda-feira (1), impulsionado pelas expectativas de um fim na guerra comercial entre Estados Unidos e China depois que os países concordaram em retomar as negociações e que os EUA disseram que irão adiar mais tarifas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, terminou com alta de 2,88%, enquanto o índice de Xangai subiu 2,22%.

Embora não tenha havido sinais de progresso em importantes pontos da disputa comercial, a promessa de mais negociações e as concessões oferecidas pelo presidente dos EUA, Donald Trump, incluindo um alívio das restrições à Huawei, sustentou os mercados.

“Acreditamos que os resultados alcançados na cúpula do G20 ajudarão a melhorar o sentimento e entusiasmo do investidor, e esperamos que a recuperação do mercado continue”, disse Yan Xiang, analista do Guosen Securities.

Embora Trump tenha dito que as negociações estão “de volta aos trilhos”, as tarifas atuais continuam em vigor e a reunião com o presidente chinês, Xi Jinping, não resultou em nenhum prazo para um avanço no acordo.

Leia mais:  Mais de 70 milhões foram forçados a sair de sua região, diz ONU; pedidos de refúgio ao Brasil dobram

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,13%, a 21.729 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG permaneceu fechado. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 2,22%, a 3.044 pontos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 2,88%, a 3.935 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,04%, a 2.129 pontos.

Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,53%, a 10.895 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,52%, a 3.372 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,44%, a 6.648 pontos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana