conecte-se conosco

Curitiba

Dupla é presa em shopping de Curitiba com ‘nova droga’

Publicado

Tribuna Paraná

Um casal, suspeito de vender drogas dentro de um shopping em Curitiba, foi preso na noite desta quinta-feira (4). Os dois foram flagrados na saída do local, que fica no bairro Centro Cívico. Com eles, a equipe da Polícia Civil encontrou porções de uma nova droga, conhecida como “Special K”, além de mais de R$ 2 mil em dinheiro.

Segundo a Polícia Civil a abordagem aconteceu por volta das 22h. Com o rapaz, que tem 20 anos, foram encontradas cinco porções dessa nova droga já pronta para a venda e R$ 1,6 mil em dinheiro. Já a namorada dele, que tem 18 anos, escondia 19 comprimidos de ecstasy e aproximadamente R$ 550 em dinheiro.

Quando foram questionados sobre a droga, o rapaz teria dito à polícia que revenderia e acabou contando que tinha mais droga em casa. A equipe da Polícia Civil foi até a residência, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e no local encontrou mais 23 papelotes de “Special K”, 39 comprimidos de ecstasy, 13 pontos de LSD e uma pequena porção de maconha, essa última que o rapaz alegou que seria para consumo próprio.

Leia mais:  Prefeitura identifica 80 pontos de descarte irregular de entulhos em Curitiba

Por conta de tudo o que foi encontrado, a dupla foi presa em flagrante por tráfico de drogas. Conforme a polícia, os dois ainda não tinham antecedentes criminais.

Special K

A droga é produzida a partir de um medicamento, a Cetamina, vendido como anestésico usado geralmente em animais de grande porte, como cavalos. A substância, segundo estudos científicos, induz um estado de transe, causando alívio na dor e sedação.

Em geral, a substância transformada em droga de uso social é produzida de maneira artesanal, em comprimidos que lembram remédios, conforme verificado em apreensões recentes feitas pela polícia, como a dessa quinta.

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Deve chover em Curitiba nos próximos dias. Veja quando!

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana