conecte-se conosco

Cidades

Dos 399 municípios existentes, 330 estiveram em alerta para Aedes aegypti, em 2019

Publicado

Em 2019, dos 399 municípios do Paraná, 330 estiveram em estado de alerta com o mosquito Aedes aegypti. No ano passado, as cidades, com maiores índices de infestação predial do inseto, concentraram-se na região norte e oeste do estado, onde ficam Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá, Londrina, Jacarezinho, Cornélio Procópio, Paranavaí, Umuarama, Cia Norte e Campo Mourão.

Em 2020, esses, e os demais municípios do estado, principalmente nos centros urbanos com grandes aglomerações populacionais, a população precisa ficar atenta para os cuidados de prevenção à proliferação do mosquito transmissor.

Técnico da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná, Ronaldo Trevisan, conta que o estado trabalha as informações das doenças transmitidas pelo mosquito, principalmente, dengue, chikungunya e zika, para estabelecer alertas e ações de combate.

No ano passado, Paraná teve 41.652 casos suspeitos de dengue, 237 de chikungunya e 47 de zika.

“Isso está sendo indicado para os municípios, para mobilização da população, para o desenvolvimento em todas as ações por meio das suas equipes de campo, para que nós tenhamos como levar para todo cidadão a condição de, realmente, não ter criadouro de mosquito nos nossos domicílios, também cuidando das vias públicas, praças públicas e os órgãos e prédios públicos para que também não haja criadouro do mosquito”.

Leia mais:  Propostas para obras do 'viaduto triplo' na Linha Verde serão abertas em 15 dias

O morador de Foz do Iguaçu, Carlos Eduardo de Santi, médico-veterinário, teve dengue. Ele suspeita que foi picado pelo mosquito transmissor perto de casa, onde os vizinhos, segundo ele, jogam lixo nos terrenos baldios da região.

Ele conta que, quando começou a sentir dor de cabeça, nos olhos e na nuca, desconfiou, a princípio, de uma pequena enxaqueca. Mas, o quadro clínico se agravou e, no médico, foi avisado que estava com dengue.

“A dengue que eu peguei foi tipo 4, que é o sorotipo viral de pouca circulação na cidade. Aqui nós temos historicamente já o 1, o 2 e o 3 nas grandes epidemias que a cidade teve, e mesmo nos momentos entre epidemias, a circulação do vírus tipo 4 é muito pequena. Então, eu fui talvez um dos primeiros a ter, nesse ano com certeza, e a gente se preocupa, por pouca gente estar imunizada”.

Dos 399 municípios paranaenses, 96 deles tiveram, no ano passado, ocorrências de casos contraídos na própria cidade. Em todo estado do Paraná, a incidência de dengue, em grupos de 100 mil habitantes, é de mais de 364 casos.

Leia mais:  População de Ponta Grossa pode indicar áreas prioritárias para orçamento de 2020

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes.

Comentários Facebook

Cidades

Prefeito evangélico é alvo de macumba em Mato Grosso

Publicado

O prefeito Jeferson Ferreira Gomes (DEM), de Comodoro, extremo oeste de MT, que é evangélico, foi surpreendido por um “despacho espiritural” no cemitério da cidade. A informação é do site Olhar Direto.

Segundo a publicação, o despacho foi descoberto na primeira quinzena neste mês.

No local havia um papel com nome do prefeito em cruz, garrafa de cachaça e um sapo morto. Tudo junto e misturado. O “trabalho” foi descoberto por uma moradora que visitava o túmulo de parente.

O despacho estava na porta, com terra de cemitério sobre o nome.

Não se sabe por quais motivos, alguém deseja a morte do prefeito, que não comentou o assunto.

Mistério!

Comentários Facebook
Leia mais:  Cruzeiro do Oeste e Maria Helena terão festas juninas comunitárias no sábado
Continue lendo

Mais Lidas da Semana