conecte-se conosco

Curitiba

Curitiba fica em 4º lugar entre as cidades mais congestionadas do Brasil e aparece em ranking internacional

Publicado

Por Rosana Felix - Gazeta do Povo

Curitiba é a quarta cidade mais congestionada do Brasil, segundo o Global Traffic Scorecard. O ranking é elaborado pela consultoria INRIX com dados de 200 cidades de todo o mundo. Segundo o levantamento mais recente, de março de 2019, com dados do ano anterior, a velocidade média no Centro da capital paranaense foi de 19 quilômetros por hora (12 milhas/hora). Os curitibanos passaram 104 horas parados no trânsito, equivalente a 4,3 dias.

Em São Paulo, a cidade mais congestionada do Brasil, os motoristas passaram o equivalente a 154 horas no trânsito (6,4 dias), e a velocidade média no centro foi de apenas 16 km/h (ou 10 milhas/h).

No geral, a posição de Curitiba no ranking das 200 cidades mais congestionadas do mundo é 43ª. Também aparecem no ranking mundial Moscou (1º), Istambul (2º), Bogotá (3º), México (4º) e São Paulo (5º).

Dentre as brasileiras, são listadas também Rio de Janeiro (7º), Belo Horizonte (18º), Brasília (44º), Porto Alegre (48º) e Campo Grande (67º). A empresa usa informações de 300 milhões de fontes diferentes, incluindo dados de vias, transporte público, estacionamento, gasto de combustível, pontos de interesse e outros.

Leia mais:  Paraná inicia estratégia de testagem em massa para combater a Covid-19

Frota em crescimento

A Superintendência de Trânsito de Curitiba (Setran) não faz um monitoramento de congestionamento como o da INRIX ou da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo, por exemplo, mas faz uma contagem do fluxo de veículos com base nos radares de velocidade instalados em alguns cruzamentos da cidade. O monitoramento da pasta, porém, não registrou aumento no fluxo, mesmo em um cenário de frota crescente e ampliação do serviço de carros por aplicativo.

Segundo Pedro Darci, diretor de operações do órgão, as reclamações registradas pela prefeitura dizem respeito a problemas pontuais do trânsito, como a inauguração de um novo empreendimento ou obras em determinadas ruas – a não ser pela Linha Verde, que registra crescimento constante de tráfego entre Curitiba e Fazenda Rio Grande.

Em maio de 2019, o número de veículos que passaram pela Brigadeiro Franco com a Comendador Araújo registrou alta de apenas 0,6% ao registrado em maio de 2018. Por outro lado, na Sete de Setembro com o início da José Alencar, após a trincheira, houve queda de 10% no fluxo.

Leia mais:  Homem fica pendurado em poste; suspeita é de furto de fios

Na região central de Curitiba, porém, o que se vê é estabilidade, relata Darci. “O que aconteceu é que as pessoas mudaram a forma de se locomover. Migraram do carro próprio para o aplicativo, e uma coisa compensou a outra. Além disso, no último ano, bicicletas e patinetes compartilhados também contribuíram para as pessoas mudarem a forma de locomoção”, observa.

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  Homem fica pendurado em poste; suspeita é de furto de fios

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana