conecte-se conosco

Política Nacional

Comissão Especial da Câmara deve votar relatório da Previdência nesta quinta

Publicado

Camila Turtelli e Eduardo Rodrigues - Estadão Conteúdo

A comissão especial que analisa a reforma da Previdência encerrou na madrugada desta quinta-feira, 4, a sessão em que foi lida a nova complementação de voto do relator Samuel Moreira (PSDB-SP). Os trabalhos serão retomados nesta manhã e a votação do texto terá início às 9 horas. O presidente da comissão, Marcelo Ramos (PL-AM), abriu o procedimento de votação antes de encerrar a sessão ainda na madrugada. Isso deve impedir que novas alterações sejam feitas no texto.

Ramos deu ainda um prazo até as 10 horas desta quinta-feira para que partidos apresentem destaques. Até o momento, foram 138 destaques e 14 foram retirados. Destes, 25 são de bancadas e 99 individuais. Ramos afirmou que já há também um requerimento para a inadmissibilidade em globo dos destaques individuais.

A reunião deveria ter começado às 13 horas da quarta-feira, 3, mas seu início foi adiado porque o relator estava fazendo alterações no texto. Deputados e governo tentaram costurar acordos para a votação, que acabaram não vingando. A sessão teve início às 19h50 e durou quase seis horas.

Leia mais:  Condenado terá de escolher se fica no mundo do crime ou tem benefícios, diz Moro

Foram votados cinco requerimentos que pediam o adiamento da discussão. Todos foram derrubados. Antes de encerrar a sessão, o relator ainda citou alguns novos ajustes de redação em seu voto complementar que não alteraram significativamente o teor da proposta.

Comentários Facebook

Política Nacional

Celular do presidente Jair Bolsonaro também foi alvo de invasão por hackers

Publicado

O grupo hacker preso na terça-feira, 23, atacou celulares do presidente da República, Jair Bolsonaro. A informação foi transmitida pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e já foi encaminhada ao presidente. Quatro pessoas presas sob suspeita de invasão de celular de autoridades estão custodiadas em Brasília.

Na nota, o Ministério da Justiça diz que, segundo a PF, “aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23)”.

“Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”, acrescenta a nota – que não informa se foi extraído conteúdo de conversas de aparelhos do presidente Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota:

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi, por questão de segurança nacional, informado pela Polícia Federal de que aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23). Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”.

Leia mais:  Comissão Especial aprova texto básico da Reforma da Previdência

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana