conecte-se conosco

Curitiba

Câmeras de segurança flagram momento em que PM troca tiros com suspeito e é baleado em Curitiba

Publicado

Câmeras de monitoramento flagraram o exato momento em que um policial militar é baleado ao reagir a uma suposta tentativa de assalto, enquanto andava pela rua na companhia da namorada. A troca de tiros aconteceu na noite desta quarta-feira (24), no bairro Bigorrilho, em Curitiba. O suspeito fugiu em um veículo Toyota Etios Sedan de cor chumbo.

Nas imagens, é possível ver o PM andando com a namorada e em seguida sendo abordado pelo suspeito. Na sequência, os dois trocam tiros e o policial corre atrás do atirador. Assista abaixo:

 

“Ele acabou sofrendo uma tentativa de assalto e trocou tiros com o suspeito, sendo baleado na região do abdômen. Já foi atendido e passa bem”, afirmou o tenente Gutierrez, do 12º Batalhão de Polícia Militar, em entrevista à Banda B.

Após o confronto, as imagens mostram que o assaltante consegue fugir ao entrar em um carro que o esperava estacionado. O policial tenta correr atrás do veículo, mas não consegue alcançar. Em seguida, ele levanta a camisa para ver o ferimento. “O suspeito usava moletom preto, bermuda, é magro e teria cerca de 1,70 de altura”, descreveu Gutierrez.

Leia mais:  Feiras especiais de Natal vão até segunda e têm opções de presentes criativos

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Curitiba vai ganhar um novo Mercado Municipal. Saiba mais sobre essa novidade

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana