conecte-se conosco

Polícial

Adolescente de 15 anos é apreendido em Cianorte com mais de 260 pedras de crack

Publicado

O Bemdito

Durante a Operação ‘Junho Paraná Sem Drogas’ a equipe da Polícia Militar de Cianorte apreendeu um adolescente de 15 anos, que possuía em sua residência mais de 267 pedras de crack. O fato aconteceu no Conjunto Morada do Sol, por volta das 22h de segunda-feira (17).

De acordo com as informações da PM, a equipe conseguiu apreender o adolescente após um patrulhamento que a equipe da Rotam fazia no Conjunto Morada do Sol. Durante o ato, os policiais receberam denúncias de que no bairro, um menino de 15 anos, que morava com os pais, estava guardando e vendendo drogas.

Diante da denúncia, a equipe policial se deslocou até o endereço, onde foi recebida pelo pai e pelo próprio adolescente. Ao ser perguntado sobre a possibilidade de ilícitos no local, o menino pediu desculpas ao pai e disse que realmente tinha ilícitos dentro de seu quarto.

Mediante autorização, os policiais entraram na residência e realizaram buscas no quarto do adolescente. A equipe, então, localizou uma bolsa preta, que continha uma balança de precisão; 267 pedras de crack embaladas em papel alumínio prontas para venda, pesando 40 g; e várias pedras da mesma droga, de diversos tamanhos, prontas para fracionamento, pesando 373 g. Além disso, foi verificado que dentro de uma sacola de mercado, havia 42 g de crack esfarelados.

Leia mais:  Polícia resgata mais dois pit bulls que eram treinados pra lutar em rinha

Ainda dentro da mesma bolsa preta foi encontrada uma outra sacola de mercado com arroz que acondicionava quatro buchas de cocaína embaladas com sacola pesando 2,5 gramas, e um saco contendo 354 pinos plásticos vazios, que são comumente utilizados no tráfico de cocaína.

Diante dos fatos, o adolescente confessou aos policiais na presença do pai que estaria realizando o fracionamento das drogas em casa, porém, deslocava de moto até o bairro Zona Sete para realizar a venda.

Com isso, os policiais orientaram o pai, o menor de idade recebeu voz de apreensão e foi encaminhado, juntamente com os objetos e drogas, até à delegacia de Cianorte para os procedimentos de Polícia Judiciária e demais providências.

Comentários Facebook

Polícial

Rapaz não aceita o termino, mata ex-namorada carbonizada e comete suicídio em Mato Grosso

Publicado

Rapaz não aceita o termino, mata ex-namorada carbonizada e comete suicídio, aponta Polícia

Dois corpos foram encontrados na manhã deste sábado (27), próximo do Parque de Exposições de Santa Carmem (531 km ao Norte de Cuiabá). Um deles a polícia acredita que seja de uma professora de 25 anos. Ele estava carbonizado dentro de um veículo – também destruído pelo fogo. O outro já foi identificado e é de um rapaz de 20 anos, que estava enforcado perto do carro. Ao que tudo indica, o crime foi passional e pode ter sido um feminicídio seguido de suicídio.

Conforme as informações obtidas pelo , o caso foi registrado por volta das 6h30, quando testemunhas encontraram o corpo de Carlos Eduardo Cordeiro da Luz, 20, pendurado por uma fita reboque. A ocorrência de suicídio tomou outra proporção quando, cerca de 5 metros do local, havia um carro queimado com um corpo dentro.

Diante do flagrante, o local foi isolado, Polícia Civil e Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) foram acionadas. Constatou que o carro estava em nome de Keylane Costa Martins, 25, apontada como a possível vítima carbonizada. Além de o veículo estar no nome dela, a jovem não foi localizada pela Família. Keylane e Carlos tiveram um relacionamento, mas ele não aceitava o término e insistia em uma volta.

Leia mais:  Caminhoneiro é feito refém por quase uma hora durante assalto em São Mateus do Sul, diz polícia

Segundo a Polícia, Carlos já tinha histórico de violência doméstica e inclusive foi preso pelo crime em outubro de 2019. Perícia apontou que perto do rosto e do pescoço de Carlos haviam arranhões, o que pode significar uma tentativa de defesa da vítima, que acabou sendo morta e queimada pelo companheiro e em seguida, tirou sua própria vida.

Como o corpo de Carlos estava conservado, ele acabou sendo identificado por populares. As famílias foram avisadas por telefone. Mas, apesar de todos os indícios, a confirmação de que o corpo é de Keylane só será feita após um exame da Perícia.

Nas redes sociais, amigos já começam manifestam o luto por Keylane. Ela era pedagoga e ainda cursava arquitetura e urbanismo. Os corpos foram removidos pela Politec e o caso será investigado pela Polícia Civil de Sinop.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana