conecte-se conosco

Curitiba

ACP volta a pressionar Greca por reabertura de comércio; Prefeitura de Curitiba reageACP volta a pressionar Greca por reabertura de comércio; Prefeitura de Curitiba reage

Publicado

Após ameaçar uma reabertura do comércio na última segunda (13) e recuar depois de recomendação do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Camilo Turmina, presidente da Associação Comercial do Paraná, agora juntamente com Fabio Aguayo presidente do Sindiabrabar e Coordenador da Câmara Setorial de Gastronomia, voltou a pressionar a Prefeitura de Curitiba. Eles encaminharam ao prefeito Rafael Greca nesta terça (14) uma carta na qual recomendam a reabertura das lojas para evitar a falência dos negócios. “A carta solicita ao Governo Municipal, na pessoa do Prefeito Rafael Greca de Macedo é o apoio explícito para a rápida abertura do Comércio com procedimentos e fiscalização sanitária para Curitiba, nos auxiliando com sua equipe técnica a estabelecer procedimentos mínimos, pois em que pese não termos determinações de fechamento, não tivemos manifestação de apoio, nem da equipe técnica da prefeitura”, disse o documento.

Em resposta, a Prefeitura em nota, afirmou que vem monitorando diariamente a evolução da covid-19 na cidade e analisa de maneira permanente medidas que possam ser tomadas, revistas ou adaptadas no melhor interesse da coletividade curitibana.”A carta, no entanto, demonstra que os signatários desconhecem o conteúdo da legislação municipal criada em decorrência da pandemia, bem como o alcance das relações institucionais entre Ministério Público e administração municipal”.
O prefeito Rafael Greca ainda determinou que a carta seja examinada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica municipal e submetida a parecer da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Procuradoria Geral do Município.

“Com base em pesquisa feita pela Datacenso para a ACP, onde os associados indicam na sua grande maioria a necessidade da abertura do Comércio de rua, evitando a demissão em massa, bem como a falência de seus negócios, recomendamos a abertura do comércio, com base nos depoimentos do Governo Municipal que indicava que não havia vedado a abertura do mesmo, em que pese ter definido as atividades que considerava essenciais e não colocou o comercio dentre os mesmos, tão pouco definiu nichos de comércios que sim, são essenciais.A recomendação vinha acompanhado, de que as orientações e consciência sanitária tivesse prioridade, tomando como base os procedimentos feitos quando da abertura do Mercado Municipal. Também recomendamos a abertura em horários escalonáveis evitando aglomeração no transporte público”, diz a carta da ACP e da Sindiabrabar. “Esperávamos que a sociedade compreendesse nossa recomendação, quando fomos surpreendidos com uma notificação do Ministério Público para que voltássemos a recomendar o fechamento, caso contrário, poderíamos ser processados na forma de Lei. Acatamos a recomendação do Ministério Público”.

Leia mais:  Polícia procura serial killer em Curitiba: homem é investigado por 6 homicídios

Isolamento em queda

Menos da metade dos curitibanos está seguindo as orientações de isolamento social feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).  Na Sexta-feira Santa, por exemplo, o índice de isolamento em Curitiba foi de 56,42%. Já no Sabado de Aleluia, o número foi ainda menor, 47,95%, último dia de medição. Este patamar foi o mesmo encontrado praticamente nos outros dias, com alguns picos de 61,98% no dia 29 de março e 61,98% em 5 de abril. De acordo com a OMS, o índice seguro para que o coronavírus diminua a velocidade de contágio é de 70%, valor atingido apenas uma vez no dia 22 de março, um domingo.

Casos em Curitiba – Os números de isolamento caem no momento que o coronavírus começa a aumentar em Curitiba. O novo boletim da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba traz nesta terça-feira (14) a sétima morte por coronavírus na cidade. O óbito aconteceu na noite de segunda (13) e vitimou um homem de 80 anos que estava em estado grave na UTI. O boletim também confirmou mais sete casos de Covid-19 em Curitiba, que agora totaliza 350 ocorrências, com 119 suspeitos e 887 descartados. Nesta terça ainda haviam 60 pacientes internados e destes, 27 em estado grave em UTIs.

Leia mais:  Máscaras são vistas jogadas em ruas de Curitiba; descarte correto evita contaminação por coronavírus

Casos no Paraná – Dados do boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta terça-feira (14) apontam 35 novos casos e seis óbitos, com isso, o Paraná soma agora 803 casos confirmados e 39 óbitos por coronavírus. Os novos óbitos foram registrados nos municípios de Pato Branco – um homem de 70 anos –, Campo Largo – uma mulher de 71 anos –, Paranavaí – uma mulher de 40 anos –, Pinhais – uma mulher de 64 anos –, Curitiba – um homem de 80 anos – e Guaíra – um homem de 52 anos.

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  Onda de frio chega a Curitiba com geada no fim de semana

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana