conecte-se conosco

Curitiba

ACP volta a pressionar Greca por reabertura de comércio; Prefeitura de Curitiba reageACP volta a pressionar Greca por reabertura de comércio; Prefeitura de Curitiba reage

Publicado

Após ameaçar uma reabertura do comércio na última segunda (13) e recuar depois de recomendação do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Camilo Turmina, presidente da Associação Comercial do Paraná, agora juntamente com Fabio Aguayo presidente do Sindiabrabar e Coordenador da Câmara Setorial de Gastronomia, voltou a pressionar a Prefeitura de Curitiba. Eles encaminharam ao prefeito Rafael Greca nesta terça (14) uma carta na qual recomendam a reabertura das lojas para evitar a falência dos negócios. “A carta solicita ao Governo Municipal, na pessoa do Prefeito Rafael Greca de Macedo é o apoio explícito para a rápida abertura do Comércio com procedimentos e fiscalização sanitária para Curitiba, nos auxiliando com sua equipe técnica a estabelecer procedimentos mínimos, pois em que pese não termos determinações de fechamento, não tivemos manifestação de apoio, nem da equipe técnica da prefeitura”, disse o documento.

Em resposta, a Prefeitura em nota, afirmou que vem monitorando diariamente a evolução da covid-19 na cidade e analisa de maneira permanente medidas que possam ser tomadas, revistas ou adaptadas no melhor interesse da coletividade curitibana.”A carta, no entanto, demonstra que os signatários desconhecem o conteúdo da legislação municipal criada em decorrência da pandemia, bem como o alcance das relações institucionais entre Ministério Público e administração municipal”.
O prefeito Rafael Greca ainda determinou que a carta seja examinada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica municipal e submetida a parecer da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Procuradoria Geral do Município.

“Com base em pesquisa feita pela Datacenso para a ACP, onde os associados indicam na sua grande maioria a necessidade da abertura do Comércio de rua, evitando a demissão em massa, bem como a falência de seus negócios, recomendamos a abertura do comércio, com base nos depoimentos do Governo Municipal que indicava que não havia vedado a abertura do mesmo, em que pese ter definido as atividades que considerava essenciais e não colocou o comercio dentre os mesmos, tão pouco definiu nichos de comércios que sim, são essenciais.A recomendação vinha acompanhado, de que as orientações e consciência sanitária tivesse prioridade, tomando como base os procedimentos feitos quando da abertura do Mercado Municipal. Também recomendamos a abertura em horários escalonáveis evitando aglomeração no transporte público”, diz a carta da ACP e da Sindiabrabar. “Esperávamos que a sociedade compreendesse nossa recomendação, quando fomos surpreendidos com uma notificação do Ministério Público para que voltássemos a recomendar o fechamento, caso contrário, poderíamos ser processados na forma de Lei. Acatamos a recomendação do Ministério Público”.

Leia mais:  Dono de casa de jogo clandestina é encontrado morto com marcas de violência na cabeça

Isolamento em queda

Menos da metade dos curitibanos está seguindo as orientações de isolamento social feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).  Na Sexta-feira Santa, por exemplo, o índice de isolamento em Curitiba foi de 56,42%. Já no Sabado de Aleluia, o número foi ainda menor, 47,95%, último dia de medição. Este patamar foi o mesmo encontrado praticamente nos outros dias, com alguns picos de 61,98% no dia 29 de março e 61,98% em 5 de abril. De acordo com a OMS, o índice seguro para que o coronavírus diminua a velocidade de contágio é de 70%, valor atingido apenas uma vez no dia 22 de março, um domingo.

Casos em Curitiba – Os números de isolamento caem no momento que o coronavírus começa a aumentar em Curitiba. O novo boletim da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba traz nesta terça-feira (14) a sétima morte por coronavírus na cidade. O óbito aconteceu na noite de segunda (13) e vitimou um homem de 80 anos que estava em estado grave na UTI. O boletim também confirmou mais sete casos de Covid-19 em Curitiba, que agora totaliza 350 ocorrências, com 119 suspeitos e 887 descartados. Nesta terça ainda haviam 60 pacientes internados e destes, 27 em estado grave em UTIs.

Leia mais:  Obras da Sanepar deixam cinco bairros de Curitiba sem água

Casos no Paraná – Dados do boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta terça-feira (14) apontam 35 novos casos e seis óbitos, com isso, o Paraná soma agora 803 casos confirmados e 39 óbitos por coronavírus. Os novos óbitos foram registrados nos municípios de Pato Branco – um homem de 70 anos –, Campo Largo – uma mulher de 71 anos –, Paranavaí – uma mulher de 40 anos –, Pinhais – uma mulher de 64 anos –, Curitiba – um homem de 80 anos – e Guaíra – um homem de 52 anos.

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  Homem morre após invadir salão de beleza e confrontar a polícia em Curitiba

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana