conecte-se conosco

Paraná

Veja como é a atuação do deputado Douglas Fabrício no Paraná

Publicado

Douglas Fabrício: Atuação em defesa do empreendedorismo, desenvolvimento e esporte
No exercício do quarto mandato parlamentar, o deputado estadual Douglas Fabrício (CIDADANIA) já foi autor de inúmeros projetos, muitos deles transformados em leis que beneficiam milhares de paranaenses.
No meio de sua trajetória política, o parlamentar ainda aceitou o desafio de ocupar a Secretaria de Estado do Esporte e do Turismo. “O esporte é um instrumento formidável. Ele melhora a saúde, a educação, a segurança, socializa e proporciona renda aos atletas”, observou.
Ele ocupou a pasta de secretário por quase quatro anos (de fevereiro de 2015 a abril de 2018). “Neste período todos os 399 municípios do Paraná receberam algum tipo de apoio”, informou. Foram criados projetos inovadores como as Arenas Multiuso Esportivas, iniciativa que disponibiliza campos com gramados sintéticos e demais estruturas nos municípios.
Atualmente, Douglas Fabrício é presidente da Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa do Paraná e também integra a Comissão de Finanças e Tributação. E, acaba de apresentar um projeto de lei (nº 463/2019) que tem o objetivo de promover o desenvolvimento do esporte olímpico e paralímpico no Paraná, com o Programa de Governo Geração Olímpica (Talento Olímpico do Paraná), e cria um Fundo Estadual. O programa funcionará por meio de concessões de bolsas de incentivo a atletas e treinadores praticantes do esporte escolar e de alto rendimento em modalidades olímpicas e paralímpicas – individuais e coletivas.
“Além de tornar o estado referência no esporte olímpico e paralímpico, nossa proposta valoriza os nossos talentos e incentiva a prática do esporte entre crianças e adolescentes, ampliando o número de praticantes.”
Início
Ao citar sua trajetória, o deputado Douglas Fabrício gosta de destacar seu primeiro emprego, aos 14 anos, em Roncador, sua terra natal. Naquela ocasião nem imaginava que um dia iria ingressar na política: “Fui trabalhar de zelador numa loja de tecidos. Meu pai arrumou esse emprego. Não era fácil. Nem pensava numa carreira política”, conta. Anos depois, entrou na antiga Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (Fecilcam), atual Unespar, onde cursou Administração de Empresas. Nesta época percorria 100 quilômetros todos os dias para estudar e conquistar o diploma universitário.
Trabalhou também na Caixa Econômica Federal (CEF) e no Banco do Brasil, foi professor de graduação e pós-graduação na Fecilcam e no Imep/Campo Mourão, funcionário da Coamo Agroindustrial Cooperativa e consultor no Sebrae/PR. Ele acredita que o convite para ingressar na política foi consequência de todas essas atividades desenvolvidas na região, que sempre o colocaram em contato com a população.

Leia mais:  Cubram as hortas: geada vai castigar grande parte do Paraná neste sábado (6)

“Mas, nas duas primeiras eleições que disputei (foi candidato a deputado federal e prefeito de Campo Mourão, obtendo expressivas votações) não fui eleito”, lembra.
Temas defendidos
Direitos das mulheres, dos consumidores, agricultura, empreendedorismo e Santas Casas também fazem parte dos temas abordados pelo parlamentar em pronunciamentos e nos projetos apresentados na Alep. Reitera que é através do processo legislativo, movido por discussões e votações, que surgem importantes leis. É de sua autoria, por exemplo, a Lei estadual nº 15.627/2007, que dispõe que os prestadores de serviços continuados ficam obrigados a assegurar aos consumidores a faculdade de solicitar o cancelamento do serviço pelos mesmos meios com os quais foi solicitada a aquisição. Virou lei também a proposta que cassa a inscrição junto ao Cadastro de Contribuintes do ICMS, dos estabelecimentos que forem flagrados comercializando, adquirindo, distribuindo, transportando, estocando ou revendendo produtos oriundos de cargas ilícitas, furtadas ou roubadas (Lei estadual nº16.127/2009).

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  População deve tomar a vacina contra febre amarela

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana