conecte-se conosco

Geral

Sesp executa 653 operações integradas no primeiro semestre

Publicado

Entre os meses de janeiro a junho de 2018 a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) produziu 33 ordens de operações integradas em todo estado. Até o mês de maio, estas ordens resultaram na realização de 10.369 ações em 653 operações integradas. Foram diversas atuações focadas na redução de índices criminais e atividades eventuais focadas em crises (trabalho especializado para resolução de problemas). Os dados foram compilados pela Secretaria-Adjunta de Integração Operacional (Saiop).

As ações estão distribuídas da seguinte maneira: 2.188 em janeiro, 305 em fevereiro, 2.900 em março, 3.034 em abril e 1.942 em maio. Já as operações estão dispostas assim: 139 em janeiro, 53 em fevereiro, 155 em março, 181 em abril e 125 em maio. Além disso, as instituições realizam, nas respectivas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP’s), atividades integradas no âmbito da segurança, que não estão contabilizadas dentro das ordens de operações mencionadas.

Merecem destaque, entre as operações da Sesp: Bairro Seguro (OP.001), realizada em janeiro, com apreensão de 29 armas de fogo; Progressão I (OP.006), em fevereiro, que resultou na apreensão de 17kg de drogas e cinco veículos recuperados; Carnaval (OP.002), também em fevereiro, com redução dos índices de criminalidade nos locais de festa; Bairro Seguro – Etapa Entorpecente (OP.007), em março, com 18kg de drogas e 14 armas de fogo apreendidas e 12 veículos recuperados/localizados; Bairro Seguro (OP.014), em abril, que apreendeu 36kg de drogas, 18 armas de fogo e recuperou 14 veículos; Repressão ao Latrocínio (OP.018), com apreensão de 22kg de drogas, três armas de fogo e quatro veículos recuperados/localizados.

Leia mais:  Novas ruas do bairro Jardim Vitória recebem pavimentação

O secretário-adjunto de Integração Operacional da Sesp-MT, coronel PM Jonildo Assis, reforça que a integração das forças de segurança é um diferencial do estado que converge em bons resultados no enfrentamento à criminalidade. “Com as edições da operação Bairro Seguro, por exemplo, conseguimos alcançar praticamente todos os municípios, graças ao envolvimento de todos os órgãos de segurança estaduais e federais. O principal objetivo é levar a presença do Estado aos bairros e reduzir ao máximo os índices de violência”.

Prevenção e repressão

Operações realizadas na região da fronteira com a Bolívia também são frequentes, visando à redução de tráfico de drogas e armas, e descaminho de bens. “As atividades integradas, realizadas no âmbito de todo o estado de Mato Grosso, possibilitam uma melhor gestão orçamentária e operacional, por meio do planejamento, monitoramento e avaliação das ações de prevenção e repressão qualificada necessárias, na perspectiva de vencer o desafio de garantir a paz social por meio do controle da violência e da criminalidade”, complementa o coronel.

As operações integradas coordenadas pela Sesp contam com a atuação de profissionais da Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Grupo Especial de Segurança da Fronteira (Gefron). Operações em parcerias com outros órgãos e Estados também são realizadas, como a Operação Ágata, idealizada pelo Exército Brasileiro, com foco na região de fronteira e as operações do Consórcio Brasil Central, que visam executar ações temáticas de acordo com o planejamento estratégico entre as unidades da federação que compõem o grupo. A atuação em conjunto também inclui, em determinadas operações, a Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Leia mais:  Novas regras pra tirar CNH incluem redução da carga horária de aulas práticas

Comentários Facebook

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Ação conjunta prende 5 e impede roubo de cargas na região Sul de MT

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana