conecte-se conosco

Brasil

Ratinho Junior lamenta saída de Sergio Moro de Ministério da Justiça e Segurança Pública

Publicado

Na manifestação publicada nas redes sociais, Ratinho afirmou que Moro é “o maior paranaense da história recente, orgulha o nosso Estado e o Brasil”.

Sergio Moro anunciou que deixa o governo por causa da decisão do presidente Jair Bolsonaro de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado para o posto pelo agora ex-ministro. A Polícia Federal é vinculada à pasta da Justiça.

Segundo o governador, Moro “ajudou a combater a corrupção em nosso país” como ministro e como juiz.

“Tenho certeza que ele vai continuar contribuindo com a nação em outros desafios. O Paraná te recebe de braços abertos”, disse Ratinho Junior.

Greca diz que Moro é ‘reserva moral’

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), também se manifestou sobre a saída de Moro.

Segundo Greca, Valeixo e Moro são “reservas morais que o Paraná ofereceu ao Brasil”.

Na postagem que fez nas redes sociais, o prefeito afirmou que “na forma do detestável e antigo costume político brasileiro, Moro e Valeixo fizeram o que deviam e Brasília fez com eles o que costuma”.

Leia mais:  PAI SE DESESPERA AO “ESQUECER” FILHA DENTRO DE MÁQUINA DE LAVAR LIGADA

Senadores

Em uma rede social, o senador Alvaro Dias (Podemos) afirmou que mais graves que a demissão são os crimes denunciados.

Em nota conjunta do partido, o senador disse ainda que a saída de Moro do governo “representa o afastamento do governo Bolsonaro do sentimento popular e do combate à corrupção. É a derrota da ética”.

O senador Flávio Arns (Rede) classificou a saída de Moro como “mais uma lástima que se acumula em meio a tantas crises que estamos vivenciando em nosso país”.

Arns disse ainda por meio de nota que Moro indicou diversos crimes de responsabilidade e que a atitude do presidente Jair Bolsonaro “fere de morte a confiança dos brasileiros”.

Comentários Facebook

Brasil

PRF alerta que não procedem as informações das Redes Sociais que afirmam sobre as proibições das remoções no CTB

Publicado

A Lei 14.229/21 contemplou processos que já existiam em normativos internos, mantendo condicionantes para veículos prosseguirem viagem.

Redes Sociais informavam que eram proibidas remoções de veículos, mas não é verdade

Diante das alterações recentes no CTB – Código de Trânsito Brasileiro, a PRF – Polícia Rodoviária Federal esclarece que não procedem as informações difundidas nas redes sociais que afirmam sobre a proibição das remoções por agentes de trânsito.

Quanto à aplicação da medida administrativa de remoção do veículo, o texto trata da possibilidade do condutor flagrado com irregularidades que impunham a remoção, poder prosseguir com a viagem.

Mas é importante destacar que tais possibilidades preservaram condicionantes aos agentes de trânsito: oferecer condições de segurança para circulação e desde que não consiga sanar a irregularidade no local da infração.

O coordenador geral de Segurança Viária, o PRF inspetor André Luiz Azevedo, informou que na maioria dos casos em que veículos são flagrados com irregularidades há risco à segurança viária, com a necessidade de remoção.

Leia mais:  Com 76% de aprovação, Mandetta anuncia que foi demitido por Bolsonaro

André acrescenta que assegurar condições seguras do veículo para circular, visa a preservar a segurança do condutor também e demais usuários das rodovias, sendo dever primário do agente da fiscalização garantir essas condições para justificar a liberação.

Redação – Brasil do Trecho

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana