conecte-se conosco

Curitiba

Quinta-feira é dia da amamentação; domingo terá ‘Hora do Mamaço’ em Curitiba

Publicado

Mãe de primeira viagem, Janaina Santiago da Silva deu à luz há dois meses e 20 dias à pequena Megan. No início, conta ela, a dificuldade para amamentar foi grande, principalmente porque a bebê e a própria mãe ainda não sabiam como fazer a pega correta. “Ela não sabia pegar direito, aí fazia ferimento, sangrava… Foi bem complicado, eu sentia muitas dores e tinha fissuras nos seios”, conta Janaina. “Cheguei a pensar em desistir. Meu marido acompanhou todo o processo, eu chorava. Cheguei a pensar em ir atrás da minha médica e pedir a fórmula, só amamentar enquanto fosse obrigatório.” Na unidade Materno Infantil da Clinipam, contudo, Janaina conseguiu o apoio que precisava. “Fui umas três vezes na unidade do plano e tive auxílio das enfermeiras obstétricas, que me auxiliar, me ensinaram como fazia a pega certinho. Depois voltei lá para aprender a fazer ordenha manual e tive de voltar mais umas duas ou três vezes para firmar bem o que tinha aprendido. Estava batendo cartão”, brinca. De tanto insistir, contudo, a mãe conseguiu aprender a fazer a pega correta. De um momento de dor, a amamentação então passou a ser um dos momentos mais prazerosos com a filha. “ É difícil no começo, mas digo para todas as mães persistirem que vão ter um resultado legal. Agora a minha menina mama até escorrer leite, está bem feliz, gordinha.” É justamente para ajudar as mães e bebês como Janaina e Megan que a Semana Mundial de Amamentação acontece todos os anos na primeira semana de agosto. Amanhã (1), também é comemorado o Dia Mundial da Amamentação.

Leia mais:  Paraná inicia estratégia de testagem em massa para combater a Covid-19

“Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!” é o slogan definido pela Aliança Mundial para Ação em Amamentação (WABA, sigla em inglês) para o chamado Agosto Dourado deste ano. O tema da iniciativa tem como objetivo enfatizar a importância do envolvimento de todos os familiares, parceiros, locais de trabalho e comunidade e não apenas da mãe, para que seja possível o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida e de forma complementar até os dois anos de idade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a amamentação salva, todos os anos, mais de 820 mil crianças de até dois anos.

Em Curitiba, a semana será marcada, no próximo domingo (4), das 14h às 17h, pela 27ª edição da Hora do Mamaço, evento anual que acontece simultaneamente em mais de 120 países. A ação atrai famílias e apoiadores interessados em combater o preconceito contra a amamentação em locais públicos. Para simbolizar essa luta, durante o evento mães e bebês que estão vivendo essa fase se reúnem para um grande “mamaço” coletivo. Em Curitiba o evento acontecerá no Museu da Vida e conta com a venda de camisetas temáticas e sorteio de brindes.

Leia mais:  Clientes de bares não respeitam distância preventiva do coronavírus em Curitiba

Comentários Facebook

Curitiba

Covid-19: remessa comCovid-19: remessa com 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná

Publicado

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionadA Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionada ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.a ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.

As vacinas destinadas às crianças chegaram ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 23h10, e nos próximos dias serão distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Leia mais:  Movimento deve crescer 3% no aeroporto Afonso Pena no feriado Corpus Christi 

“Estamos só no começo ainda na vacinação deste novo público. Receberemos e vamos distribuir muitos lotes como este, para que, desta forma, consigamos atingir as mais de 1 milhão de crianças do Estado. Estou confiante de que, assim como foi com os adolescentes, teremos bastante comparecimento aos postos de vacinação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A imunização das crianças depende de consentimento dos pais ou responsáveis. Caso eles não estejam presentes no momento da vacinação, é necessário entregar uma autorização por escrito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana