conecte-se conosco

Paraná

Paraná lidera ranking nacional de violência contra idosos

Publicado

Bem Paraná - Rodolfo Luis Kowalski

Os relatos de violência contra idosos estão em alta no Paraná. Segundo informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), no ano passado o Disque 100 (Disque Direitos Humanos) recebeu 1.586 denúncias de paranaenses, número 13,2% maior do que o verificado no ano anterior (2017), quando haviam sido registradas 1.401 denúncias no estado.

Ainda segundo o MMFDH, embora não lidere em números absolutos o registro de denúncias, ficando atrás de São Paulo (9.010), Minas Gerais (5.379) e Rio Grande do Sul (1.919), quando considerada o número de denúncias em cada estado de acordo com a população idosa daquela localidade, o Paraná aparece em primeiro lugar, com 64,3 denúncias para cada 1 mil idosos. O segundo lugar fica com o Rio Grande do Norte (17,5) e o terceiro, com São Paulo (13,7).

Com relação aos tipos de violência mais comuns, o principal destaque são os casos de negligência, com 6.601 registros entre os anos de 2013 e 2018 – período no qual foram registradas 8.857 denúncias no estado. Em seguida aparece a violência psicológica (5.011), o abuso financeiro e econômico/violência patrimonial (3.489) e a violência física (2.505). O número de tipos de violência supera o de denúncias porque há situações em que num único registro pode haver mais de um tipo de violação.

Leia mais:  Cuidados com a dengue devem seguir no inverno; casos passam de 17 mil

Ainda segundo o Ministério, na maior parte dos casos (52,96%) o suspeito de cometer violência contra idoso é o próprio filho da vítima. Em seguida aparecem o neto(a), com 7,87%; o genro/nora, com 4,69%; o sobrinho(a), com 3,32%; e o irmão(ã), com 3,09%. Ademais, na maior parte dos casos a violência acontece na casa da própria vítima (78,35%) ou na casa do suspeito (5,40%).

Neste mês, inclusive, o governo federal lançou a Campanha Junho Lilás e ainda realiza o seminário “Enfrentamento à violência contra a Pessoa Idosa: das ações às omissões”, em alusão ao Dia Internacional de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, lembrado em todo o mundo no dia 15 de junho.

Rápida
Discriminação em queda
Se as denúncias de violência contra idosos estão em alta, por outro os registros de discriminação (por motivo de raça ou etnia, orientação sexual, questão de gênero ou estética, entre outros) está em quedano Paraná. No ano passado foram apenas nove registros desse tipo no estado, 40% a menos do que em 2017 (15 denúncias). As questões raciais/de etnia e a discriminação em virtude de compleição física/estética são os registros mais comuns.

Leia mais:  Contagem regressiva para a chegada do frio intenso no Paraná

Dados Paraná

Denúncias de violência contra idosos
2018 1.586
2017 1.401
2016 1.419
2015 1.489
2014 1.194
2013 1.768
Denúncias de crimes raciais
2018 9
2017 15
2016 18
2015 4

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  Cresce número de migrantes e refugiados que buscam recomeço no Paraná

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana