conecte-se conosco

Curitiba

Ipem-PR verifica taxímetros de veículos em Curitiba

Publicado

AEN

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) faz a verificação periódica dos taxímetros instalados nos veículos utilizados para o transporte de passageiros em Curitiba. O trabalho iniciou em 13 de maio o encerramento está previsto para 31 de julho. Até esta sexta-feira (14) foram verificados 1.128 veículos, dos 2.949 táxis cadastrados junto à Companhia de Urbanização Curitiba (Urbs).

O presidente do Ipem-PR, Rubico Camargo, explica que o objetivo da verificação é constatar se o preço registrado no taxímetro corresponde ao trajeto percorrido pelo veículo, com base na distância e no tempo do percurso. De acordo com ele, a ação é importante tanto para o consumidor quanto para o taxista.

“No caso do passageiro, a verificação garante a veracidade do valor que está sendo cobrado. Para o taxista, elimina a concorrência desleal e o uso da tabela com o reajuste de preço, demonstrando confiança para o profissional no momento de realizar a cobrança do consumidor”, destaca Camargo.

A verificação periódica dos taxímetros é obrigatória. O agendamento pode ser feito no site do Ipem-PR (clique aqui).

Os proprietários podem escolher uma data dentro do período estipulado. Os veículos que não tiverem os taxímetros verificados estão sujeitos a autuação.

Leia mais:  Obras alteram embarque e desembarque em estações-tubo do Terminal Guadalupe, a partir desta quarta-feira (19)

BALANÇO – Segundo o Ipem-PR, em 2017 foram verificados 2.992 taxímetros. No ano seguinte foram 2.891. De acordo com o gerente de Verificação Metrológica, José Roberto Barcellos, essa redução ocorreu em função do Decreto nº 100/2018, da Prefeitura de Curitiba, que estabelece alterações no Regulamento dos Serviços de Transporte Individual de Passageiros – Táxi, ampliando o tempo de paralisação dos serviços de táxi pelo prazo máximo de 24 meses.

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS – Para a verificação subsequente periódica o taxista deve apresentar no momento da chegada o Certificado do Veículo (CRVL), o último Certificado de Verificação Metrológica, o Álvara/Permissão da Prefeitura de Curitiba e a Guia de Recolhimento da União (GRU), que pode ser emitida através do site do Ipem-pr, acompanhada do comprovante de pagamento. Para os veículos que utilizam GNV é necessário apresentar também o Certificado de Segurança Veicular, dentro da validade prevista. A pista em que o procedimento é realizado fica na Rua José Gulin, no bairro Bacacheri.

NA PRÁTICA – Durante o procedimento, o metrologista confere o selo do lacre, as marcas de verificação do Inmetro, se algum dígito está queimado e, ainda, se os dados do veículo conferem com o certificado cedido pelo Inmetro. Depois, o metrologista simula corridas com o taxista, na bandeira 1 e na bandeira 2, por uma pista pré-demarcada, que segue as definições do Inmetro. Se aprovado, é colocada uma marca de verificação no instrumento e o taxista recebe o certificado.

Leia mais:  Último feriado mais longo até o Natal terá tempo encoberto

Em caso de reajuste de tarifas ou de alguma manutenção no taxímetro, primeiro os taxistas devem comparecer a uma das oficinas credenciadas junto ao Ipem-PR e ao Inmetro para alterar a tarifa ou fazer a manutenção do aparelho. Posteriormente, devem dirigir-se para os ensaios metrológicos na pista.

OUVIDORIA – Em caso de dúvida, ou para fazer alguma denúncia, o cidadão deve entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-pr por meio do telefone 0800 645 0102, de segunda a sexta, de 8h às 12h e 13h às 17h, ou através do site do Ipem-PR: http://www.ipem.pr.gov.br, no link “Ouvidoria”.

Comentários Facebook

Curitiba

VÍDEO: Ônibus com 37 pessoas perde o freio na serra entre Curitiba e Joinville

Publicado

Um ônibus de viagem que fazia o trajeto Belém (PA) – Florianópolis (SC) perdeu os freios enquanto trafegava na rodovia BR-376 na madrugada da Última quarta-feira, 6. O veículo ocupado por 37 passageiros, sendo oito crianças, atingiu 118 km/h e só parou depois de entrar na área de escape do quilômetro 671,7, em Guaratuba (PR). Ninguém se feriu.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, o ônibus entrou 115 metros na área de escape por volta da 1h45. O condutor relatou às equipes que não conseguiu mais utilizar os freios dois quilômetros antes da área e, como ele já conhecia o dispositivo, direcionou o ônibus para entrada.

O motorista e os passageiros foram transportados até um posto de apoio para seguirem viagem com suporte da empresa responsável.

Segundo a concessionária, essa foi a sexta vez que um ônibus usou a área de escape, inaugurada em agosto de 2011. Neste período ela foi utilizada por 257 veículos pesados, ajudando a salvar 376 vidas.

Leia mais:  Grupo de ciclistas arrecada roupas e cobertores para pessoas carentes no Centro de Curitiba

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana