conecte-se conosco

Curitiba

Homem e mulher são presos suspeitos de envolvimento na morte de policial civil, em Curitiba

Publicado

Um homem e uma mulher suspeitos de envolvimento na morte de um policial civil em Curitiba foram presos na noite de domingo (12).

Os dois foram presos no bairro Parolin, onde também aconteceu o homicídio.

O investigador da Polícia Civil Wagner Silva Campos, de 40 anos, foi morto com dois tiros durante um plantão, na madrugada de sábado (11), enquanto dirigia uma viatura policial descaracterizada.

Uma outra mulher suspeita de envolvimento no crime foi presa no domingo à tarde, segundo a polícia.

A polícia investiga a motivação do crime.

Homicídio

Segundo a polícia, o investigador morreu no local do crime. O carro em que ele estava ainda bateu em uma casa após os disparos.

Conforme a Polícia Civil, o celular, a carteira e os documentos da vítima foram furtados.

A arma do policial, que trabalhava na delegacia de trânsito, também não estava com ele, de acordo com a polícia.

Segundo a polícia, a vítima estava trabalhando quando foi baleada, em Curitiba — Foto: Tony Mattoso/RPC

Comentários Facebook
Leia mais:  Mulheres de Curitiba ganham ‘mimo’ na Rua

Curitiba

Defensoria Pública do Paraná emite recomendação aos postos de combustíveis sobre reajuste abusivo

Publicado

O Núcleo de Defesa do Consumidor (NUDECON) da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) emitiu, nesta segunda-feira (14), uma Recomendação à entidade que representa os donos de postos de combustíveis do Paraná, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro).

O objetivo, segundo o Coordenador do Núcleo, Defensor Público Erick Lé Palazzi Ferreira, é coibir o abuso quando a Petrobrás anunciar reajustes. “O que se viu em vários casos na última quinta-feira foi uma prática abusiva, uma elevação injustificada dos preços”, explica o Defensor.

De acordo com ele, a Recomendação pretende barrar a prática de repassar o reajuste com produto comprado por preço velho. “Antes de ter sido repassado o aumento, os postos já estavam aplicando. O que fizeram foi pegar um produto mais barato e colocar o preço exorbitante”.

Segundo a Recomendação, os varejistas de combustíveis devem se abster de aumentar os preços antes da existência real de reajuste das distribuidoras. “Caso haja reclamações e comprovação sobre aumento excessivo de combustíveis pelos postos, o Nudecon adotará as medidas judiciais cabíveis, individuais ou coletivas, para areparação de eventuais danos”, afirma a Recomendação.

Leia mais:  Motoqueiro morre em acidente na BR-476, no bairro Tarumã, em Curitiba

Na semana passada, a Petrobrás anunciou reajuste dos combustíveis. De acordo com a empresa, o aumento seria de 18,77% para a gasolina, 24,9% para o diesel e 16% para o gás de cozinha.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana