conecte-se conosco

Curitiba

Guarda Municipal manda 133 novos oficiais para aumentar segurança em Curitiba

Publicado

Tribuna Paraná

Apartir desta quarta-feira (10), 133 novos guardas municipais vão reforçar a segurança dos curitibanosem praças e terminais de ônibus da cidade. Os novos oficiais começam o estágio supervisionado em locais públicos, com acompanhamento de guardas mais experientes. Os novos contratados pela Prefeitura de Curitiba terão os primeiros contatos com o trabalho prático nas ruas.

Eles também vão fazer patrulhamento preventivo e orientar a população nos arredores do Mercado Municipal, da Rodoferroviária e do Terminal Guadalupe, assim como da Rua XV, praças e Jardim Botânico.

O início do estágio supervisionado desta que é a 27ª turma de guardas municipais foi autorizado pelo prefeito Rafael Greca, na tarde desta terça-feira (9/7). “Recomendei aos novos guardas que vejam este uniforme como sagrado, porque sagrada para nós é a cidade”, afirmou o prefeito.

Além do reforço na região central, cerca de 60 guardas que já trabalham na corporação serão deslocados para os núcleos regionais, para reforçar o efetivo nos bairros.

Etapas da formação

Com 132 horas, o estágio nas ruas é a última fase do curso de formação, que totaliza 636 horas-aula. Antes dessa fase, os alunos passaram por instruções específicas sobre a função de guarda municipal, armamento e técnicas de tiro, legislação e identificação de drogas, condicionamento físico e defesa pessoal. A parte técnica incluiu métodos de abordagem, patrulhamento, postura e disciplina, assim como o correto isolamento de local de crime. Toda a organização do curso é feita pelo Centro de Formação e Desenvolvimento Profissional da GM.

Leia mais:  Laudo mostra peças quebradas e cortantes em escada rolante de shopping com dois acidentes

Os 133 guardas se somam a outros 60 formados em 2018. Mais 200 aprovados em concurso público devem ser chamados para fazer o curso de formação no segundo semestre.

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  PUC PR oferece 90 bolsas de estudo para cursos de graduação Redação

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana