conecte-se conosco

Política

Governo concede reposição salarial de 5,09% aos servidores estaduais, mas parcelada em três anos

Publicado

Redação Bem Paraná com assessoria

Após dois meses de negociações comandadas em nome do Governo pelo deputado Hussein Bakri (PSD), o Governador Ratinho Junior (PSD) anunciou, nesta quarta-feira, 3, que pagará 5,09% de reposição salarial aos servidores estaduais. O índice, que será aplicado de forma parcelada, é superior à inflação de 4,94% dos últimos doze meses – maio de 2018 a abril de 2019.

“O Governador não vê o funcionalismo como despesa, mas como investimento. Na prática, os servidores representam o próprio Governo, espalhados por cada canto do Paraná, levando um serviço público de qualidade aos mais de 11 milhões de paranaenses. Reconhecendo esse papel importantíssimo, o Governador promoveu economias significativas no caixa nestes primeiros seis meses de gestão, que permitiram garantir esse direito aos servidores”, afirmou Hussein Bakri, que é Líder do Governo na Assembleia Legislativa.

Homem de confiança do Governador e representante do Legislativo na comissão permanente de negociação com o funcionalismo, que vinha se reunindo desde maio, Hussein Bakri já havia obtido conquistas para os servidores, sobretudo da área da Educação. Entre elas, a revogação de uma decisão da Procuradoria-Geral do Estado que restringia a contratação de professores PSS e a possibilidade de reposição – sem registro de falta e consequentes prejuízos na carreira – da paralisação do último dia 29 de abril.

Leia mais:  Traiano diz que proposta de reajuste aos servidores do Paraná será discutida a partir de agosto

A atuação do parlamentar do PSD vinha rendendo elogios dos servidores e, inclusive, de deputados da bancada de oposição ao Governo. “O deputado Hussein tem feito um esforço muito grande para a gente avançar. Ele não tem dia nem hora para estar conversando com os servidores. Tem feito várias reuniões e comparecido aos debates na comissão [permanente de negociação]”, disse da tribuna há duas semanas o Líder do PT, Professor Lemos.

Na mesma linha, o Líder da Oposição, Tadeu Veneri (PT), destacou que Bakri “tem cumprido todos os compromissos assumidos conosco”. Enquanto o peemedebista Requião Filho reconheceu o esforço do Líder do Governo em fazer a ponte entre Legislativo e Executivo, Soldado Fruet (Pros) chegou a afirmar que ele vinha fazendo “das tripas coração” para ajudar os servidores no pleito pela reposição salarial.

A proposta

Segundo a proposta anunciada pelo Governador Ratinho Junior, 0,5% será pago a partir de outubro deste ano e mais 1,5% a partir de janeiro do ano que vem. Outro 1,5% será aplicado em janeiro de 2021, no caso de a receita corrente líquida (RCL) do ano anterior ter crescido pelo menos 6,5%. O restante (mais 1,5%) incidirá em janeiro de 2022, desde que a RCL tiver apresentado crescimento mínimo de 7% nos doze meses anteriores.

Leia mais:  Câmara de Curitiba aprova emenda para não ter que devolver dinheiro à prefeitura

A proposta prevê ainda reajuste no auxílio-alimentação, no vale-transporte e no salário mínimo regional; a fixação de 8 polos no interior para realização de perícias médicas; a retirada de tramitação na Assembleia do projeto da Lei de Eficiência na Gestão do Estado (LEGE); a manutenção do programa de promoções e progressões nas carreiras do funcionalismo; e que não haja mudança na atual forma de eleição dos diretores das escolas estaduais.

Além disso, haverá concursos públicos para contratação de 2.560 policiais militares; 400 policiais civis, sendo 50 delegados e 50 papiloscopistas e investigadores; 96 peritos e médicos para a Polícia Científica; 1.269 agentes de cadeia; 400 profissionais da saúde; 80 para a Adapar; de Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE) para a administração direta, IAP, DER, Ipardes e Teatro Guaíra; além de 988 professores.

Como condições para a assinatura do acordo, o Governo pede que os servidores assumam um compromisso público e explícito de concordância, além de aceitarem o fim da licença prêmio. Nesse caso, o funcionalismo deixaria de adquirir direito a novas licenças, enquanto as já adquiridas serão preservadas. Um cronograma seria estabelecido para indenizar ou assegurar o usufruto das licenças já adquiridas.

Comentários Facebook

Política

Eleitores têm até 6 de maio para procurar cartório e regularizar situação eleitoral

Publicado

Para votar nas Eleições Municipais de 2020, os eleitores devem estar atentos ao prazo de 6 de maio, que é o último dia para regularizar a situação na Justiça Eleitoral. A partir do dia 7 de maio até o final da eleição, o Cadastro Eleitoral ficará fechado – período em que nenhuma alteração poderá ser efetuada no registro do eleitor –, sendo permitida somente a emissão da segunda via do título. Esse prazo é importante para que a Justiça Eleitoral tenha um retrato fiel do eleitorado que participará do pleito.
Diversos serviços podem ser solicitados diretamente nos cartórios eleitorais, sem a necessidade de intermediação de terceiros. São eles: emissão do título de eleitor, transferência de domicílio eleitoral, revisão dos dados e cadastramento biométrico, entre outros. Todos esses serviços são gratuitos.

Dia 6 de maio também é a data-limite para o cidadão procurar o cartório para pedir a mudança de domicílio eleitoral e regularizar sua situação, estando apto a exercer o direito de voto.

É possível verificar a regularidade do título acessando o Portal do TSE. Basta clicar em Serviços ao Eleitor e, depois, em Situação Eleitoral. As informações necessárias são nome completo e data de nascimento.

Leia mais:  Morre o prefeito de Missal, Hilário Jacó Willers, de infarto

Fonte: Blog Politica em Debate

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana