conecte-se conosco

Curitiba

Desfile marca comemorações do Dia da Independência no Centro Cívico

Publicado

O tradicional desfile de 7 de Setembro ocupou hoje a Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, em comemoração ao Dia da Independência, com a participação de  reúne efetivos das Forças Armadas, Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil, Prefeitura de Curitiba, escolas, associações e instituições. Milhares de pessoas acompanharam os cortejos, com destaque para os blindados do Exército, além de representantes da Marinha e da Aeronáutica.

O governador Ratinho Júnior (PSD) e o prefeito da Capital, Rafael Greca (DEM), prestigiaram as comemorações. Houve ainda a participação de familiares de pessoas desaparecidas.

Aproximadamente 20 mil pessoas acompanharam em Curitiba, o desfile cívico-militar que comemora os 197 anos da Proclamação da Independência, segundo estimativas da Polícia Militar do Paraná. O governador Ratinho Junior assistiu a solenidade de 7 de Setembro na Avenida Cândido de Abreu, acompanhado de sua família, do comandante da 5ª Divisão do Exército, general de divisão José Russo Assumpção Delgado, do vice-governador Darci Piana e de diversas autoridades.

Entre estudantes de escolas municipais e estaduais, setores da sociedade civil e representantes das Forças Armadas e de segurança, cerca de 3 mil de pessoas marcharam no desfile, que também contou com a apresentação de carros históricos, veículos militares e aeronaves das Polícias Civil e Militar.

Leia mais:  Aproveite o sol do final de semana em Curitiba. Chuva chega na segunda

O governador Ratinho Junior afirmou que a solenidade resgata o espírito cívico e amor pela Pátria. “A data valoriza a história da Independência do Brasil, um País que tem um território gigantesco onde se conseguiu manter uma unidade cultural”, afirmou. “Depois de 197 anos, ainda existe a vontade da população de resgatar o verde-amarelo, de fortalecer cada vez mais a nossa bandeira e o patriotismo. É uma festa muito bonita, em que se veem os pais com as crianças e as tropas muito organizadas”, disse.

O prefeito Rafael Greca, destacou a importância histórica da data, que representa a união nacional. “Celebramos a alegria de sermos brasileiros, de termos uma Pátria Livre e a vontade da nossa gente de fazer o melhor e viver pelo Brasil”, afirmou.

Revista – O desfile foi organizado pelo Governo do Estado e pela 5ª Divisão de Exército. As atividades começaram às 9 horas com a revista das tropas militares. Em seguida, iniciou o desfile cívico, aberto pela Liga da Defesa Nacional e com a participação de seis escolas municipais, 13 estaduais e 14 entidades civis.

Leia mais:  Prefeitura garante passagem de ônibus sem reajuste em Curitiba até 2020

Na sequência, houve a apresentação militar, com desfile do Exército, Marinha e Aeronáutica, além das unidades da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e Bombeiros, Polícia Civil e Guarda Municipal estiveram envolvidos no desfile militar. Alunos do Colégio da Polícia Militar do Paraná e da Academia Policial Militar do Guatupê também participaram.

Pátria – Em Curitiba, as celebrações da Semana da Pátria começaram em 30 de agosto, em cerimônia no Palácio Iguaçu em que foi acesa a pira com o Fogo Simbólico da Pátria. A chama ficou acesa durante toda a semana em frente à sede do governo, e foi apagada ao final do desfile militar pelo vice-governador Darci Piana.

O Fogo Simbólico, idealizado por um grupo de patriotas em 1938, representa o sentimento cívico do povo brasileiro e reafirma o compromisso da juventude em manter viva a chama do amor à pátria. A ideia foi acolhida pela Liga da Defesa Nacional e, desde então, a cerimônia do Fogo Simbólico abre as comemorações da Independência na Semana da Pátria.

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Guarda Municipal manda 133 novos oficiais para aumentar segurança em Curitiba

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana