conecte-se conosco

Curitiba

Garoa em Curitiba nesta quinta-feira. Mas e o calor, quando volta?

Publicado

Por Gabriel Sawaf - especial para a Gazeta do Povo

A quinta-feira (18) em Curitiba será nublada e de frio, de acordo com a previsão do Simepar. O dia começou com 5°C e não deve passar dos 18°C, marca que deve ser alcançada no começo da tarde.

Os ventos do mar trazem nebulosidade para a capital paranaense e mantém o frio, uma vez que o sol não consegue aparecer com força. O sol até deve aparecer no fim da manhã. Mas depois volta a ficar entre nuvens. Essa instabilidade também pode trazer garoa.

As temperaturas mais elevadas devem voltar a aparecer a partir do final de semana. Na segunda (22)e terça-feira (23), por exemplo, Curitiba deve ter máxima de 24 graus.

E no interior?

No interior, houve geada fraca no Sul do Paraná, onde a temperatura chegou a 3°C logo cedo na cidade de União da Vitória, cuja máxima deve ser de 17°C.

Na região Norte, o termômetro  volta a subir. Em Londrina a mínima será de 10°C e a máxima de 22°C, com o dia entre nuvens, mas sem previsão de chuva.

Leia mais:  BR-277 tem movimento acima do normal nesta sexta de 'feriado'

Praias?

No litoral, o dia amanhece com sol, mas logo o tempo muda. Em Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná há previsão de chuva ao longo de todo o dia. A temperatura fica entre 12°C e 20°C.

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Locais de uso coletivo serão obrigados a fazer medição de temperatura no Paraná; falta sanção do governador

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana