conecte-se conosco

Curitiba

‘Curitiba precisa resgatar a capacidade de inovar’, diz Leprevost ao deixar governo para disputar prefeitura

Publicado

O secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost (PSD), deixou hoje o cargo para disputar a prefeitura de Curitiba, na véspera da data limite prevista pela legislação eleitoral para a desincompatibilização de ocupantes de cargos de primeiro escalão do Executivo que pretendem se candidatar às eleições de outubro. Na despedida, ele disse que sai do governo “mais unido do que nunca” com o governador Ratinho Júnior (PSD), e que Curitiba precisa resgatar a capacidade de inovação que a administração municipal teve durante as gestões do ex-prefeito Jaime Lerner. Leprevost, que é deputado federal licenciado, deve retomar na semana que seu mandato na Câmara Federal.

Questionado se espera ter o apoio de Ratinho Jr na campanha, o ex-secretário afirmou que essa é uma decisão que cabe somente ao governador. “Deixei o governador muito à vontade para tomar a decisão que for melhor para o Estado e para o grupo político dele. Ele vai anunciar essa questão lá na frente”, afirmou. “Mas eu tenho imensa gratidão ao governador Ratinho Júnior pela oportunidade que ele me deu de servir ao Estado como secretário de Justiça, Família e Trabalho. Considero o governador um amigo leal, sincero. E saio mais unido com o governador do que nunca. A nossa amizade está mais consolidada ainda”, garantiu.

Leia mais:  Campanha arrecada fundos para ajudar crianças em Curitiba

Sem citar nominalmente a gestão do atual prefeito Rafael Greca (DEM), que deve concorrer à reeleição, Leprevost sinalizou que considera que a administração municipal teria perdido a capacidade de inovar na formulação de políticas públicas. “O que nós precisamos resgatar na sociedade curitibana e na administração pública do município é a capacidade de ousar e de inovar. Curitiba já foi referência de inovação nos governos Jaime Lerner”, considerou. “Essa capacidade de inovar precisa ser retomada, mas retomada com uma visão solidária voltada para a edificação do ser humano”, defendeu.

O ex-secretário também defendeu o adiamento das eleições para dezembro, em razão da pandemia do coronavírus. “Certamente será uma eleição diferente por causa da pandemia. Por isso mesmo eu defendo o adiamento para dezembro, sem prorrogação de mandato”, explicou.

Fake news – Ao retornar à Câmara, Leprevost disse que vai trabalhar pela aprovação do projeto de combate às “fake news”. Nas eleições de 2016, quando disputou o segundo turno com Greca, o deputado acusou a campanha do adversário de espalhar notícias falsas contra ele para prejudica-lo. “Acredito que as fake news são um problema gravíssimo. Elas colocam em risco a democracia. Nós sabemos que fake news mudam resultados de eleições. Isso aconteceu aqui em Curitiba”, reafirmou ele. “Fake news destroem reputações, levam à população a erro. Agora durante a pandemia atentam contra a saúde pública”, disse.

Comentários Facebook

Curitiba

Defensoria Pública do Paraná emite recomendação aos postos de combustíveis sobre reajuste abusivo

Publicado

O Núcleo de Defesa do Consumidor (NUDECON) da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) emitiu, nesta segunda-feira (14), uma Recomendação à entidade que representa os donos de postos de combustíveis do Paraná, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro).

O objetivo, segundo o Coordenador do Núcleo, Defensor Público Erick Lé Palazzi Ferreira, é coibir o abuso quando a Petrobrás anunciar reajustes. “O que se viu em vários casos na última quinta-feira foi uma prática abusiva, uma elevação injustificada dos preços”, explica o Defensor.

De acordo com ele, a Recomendação pretende barrar a prática de repassar o reajuste com produto comprado por preço velho. “Antes de ter sido repassado o aumento, os postos já estavam aplicando. O que fizeram foi pegar um produto mais barato e colocar o preço exorbitante”.

Segundo a Recomendação, os varejistas de combustíveis devem se abster de aumentar os preços antes da existência real de reajuste das distribuidoras. “Caso haja reclamações e comprovação sobre aumento excessivo de combustíveis pelos postos, o Nudecon adotará as medidas judiciais cabíveis, individuais ou coletivas, para areparação de eventuais danos”, afirma a Recomendação.

Leia mais:  Dono de tabacaria é detido por contrabando durante fiscalização do cumprimento do decreto de prevenção ao novo coronavírus

Na semana passada, a Petrobrás anunciou reajuste dos combustíveis. De acordo com a empresa, o aumento seria de 18,77% para a gasolina, 24,9% para o diesel e 16% para o gás de cozinha.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana