conecte-se conosco

Geral

Contas da prefeitura de Curitiba na gestão Richa são aprovadas 11 anos depois

Publicado

Apenas nesta segunda-feira (27) a Câmara de Vereadores aprovou as contas da última gestão de Beto Richa (PSDB) na prefeitura de Curitiba. A planilha é de 11 anos atrás, de 2009 – no ano seguinte, Richa renunciou a prefeitura para concorrer ao primeiro de seus dois mandatos como governador do Paraná.

Os vereadores aprovaram nesta segunda o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) da prestação da prefeitura na gestão Richa. Os relatórios passarem nove anos tramitando no TCE.

A análise das contas de 2009 teve início no TCE em março de 2010 e, de cara, os auditores identificaram irregularidades. Foram instauradas diligências para apurar a concessão de reajuste indevido aos salários de agentes políticos. Sem aprovação da Câmara, os vencimentos do então prefeito e de seu vice, Luciano Ducci, foram aumentados no mesmo patamar do reajuste do funcionalismo público municipal à época, 6,5%.

No decorrer do processo, Richa e Ducci devolveram os valores recebidos a maior. Beto Richa devolveu ao cofre municipal R$ 9.355,34, em 2011. Já Luciano Ducci ressarciu um total de R$ 6.616,41, em 2010. Mas, no julgamento das contas, em 2016, a Segunda Câmara do TCE decidiu aplicar multa de R$ 2.901,96 ao ex-prefeito, que na época na estava no governo do estado, pelo pagamento acima dos valores devidos a agentes políticos. Richa recorreu da decisão, o que fez o processo tramitar por mais dois anos no TCE.

Leia mais:  Jovem bandido desafia a polícia com seus crimes

Comentários Facebook

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Mulher denuncia ex-namorado por divulgar imagens íntimas na internet; suspeitos de compartilhar foram indiciados

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana