conecte-se conosco

Esportes

Após respaldo, Umberto Louzer teve tempo pra trabalhar e montar um novo Coritiba

Publicado

Tribuna Paraná-Luiz Ferraz

Contratado no início do segundo turno do Campeonato Paranaense, o técnico Umberto Louzer, depois de quatro meses à frente do Coritiba, já teve o tempo suficiente para mostrar a que veio. Prestigiado pela diretoria mesmo diante de atuações irregulares e de uma campanha de altos e baixos neste começo da Série B, o treinador pode trabalhar nesta intertemporada. Será quase um mês desde o duelo diante do Guarani, no mês passado, até a partida de terça-feira (9), diante do Criciúma, às 21h30, no Estádio Heriberto Hülse, em Santa Catarina.

Louzer substituiu Argel Fucks no final de fevereiro com um objetivo traçado pela diretoria: fazer do Coxa protagonista dos jogos. Algo que, de fato, não acontecia sob o comando do ex-treinador. Ainda no Campeonato Paranaense o Alviverde até teve uma certa melhora, mas não foi capaz de ser campeão estadual. O time chegou na final do segundo turno, mas perdeu a decisão nos pênaltis para a equipe alternativa do Athletico.

Já na segunda divisão, o treinador balançou, mas não caiu. As atuações irregulares e os resultados que deixaram a desejar fizeram o técnico ficar por um fio no comando. A derrota no clássico com o Paraná, em pleno Couto Pereira, quase foi a gota d’água para ele ser demitido. No entanto, a vitória sobre o Guarani deu sobrevida a Louzer, que segue com a confiança da diretoria.

Leia mais:  Ceará se reapresenta e já treina com foco no Corinthians

Depois do duelo contra o Bugre, o comandante coxa-branca teve bastante tempo para trabalhar. Além dos oito dias de folga, serão quase mais três semanas até a próxima partida. Por isso, a expectativa é grande de que o Coritiba, já diante do Tigre, possa ter uma postura bem diferente daquela apresentada até agora.

Para fazer do Coxa, de fato, um protagonista, como a diretoria quer, Umberto Louzer tem dado ênfase aos trabalhos ofensivos nesta intertemporada. Apesar de ter o artilheiro isolado da Série B (Rodrigão, com sete gols), o time apresentou muitos problemas ofensivos. Não tanto pela falta de criatividade, já que foi o terceiro clube que mais finalizou a gol nas oito primeiras rodadas da Série B, mas sim pela escassez de qualidade para finalizar as jogadas.

“Nessa parada, o Umberto veio corrigindo o que precisava ajustar. Ele cobrou bastante o último terço do campo, a última decisão, aquele reflexo na partida e que pode refletir no resultado. E a gente sabe que futebol é resultado. A gente chegava bem na frente, mas não fazia os gols. A gente vem ajustando nessa parada para chegar bem na retomada da Série B”, cravou o meia-atacante Juan Alano.

Leia mais:  Galo tem início arrasador no Campeonato Mineiro

Outro problema detectado no Coritiba foi a falta de regularidade durante os 90 minutos. Em diversas jornadas, o Coxa não conseguiu ser linear e isso acabou custando melhores resultados.

“O Umberto trabalha muito isso, a posse, a hora certa para atacar, a hora para segurar. Ele cobra muito isso de nós nos treinos, para que nos jogos, quando o contra-ataque é nosso, a gente tenha calma e não venha a pecar. É ter mais paciência, fazer o que ele pede e na hora certa abrir os espaços no adversário”, arrematou o jogador.

Comentários Facebook

Esportes

Palmeiras faz trabalho tático ; G. Menino treina com os companheiros

Publicado


Em um campo, a comissão do técnico Abel Ferreira separou o provável time titular e, contra 11 jogadores do Sub-20, aprimorou transições, saídas de bola, movimentações, marcações, simulações de jogos, jogadas ensaiadas etc. Na sequência, os atletas trabalharam sem adversários e ouvindo as orientações do treinador e de seus auxiliares. Houve ainda aprimoramento de pênaltis.

O atacante Wesley durante treinamento na Academia de Futebol (Cesar Greco/Palmeiras)

No gramado ao lado, o restante do grupo fez um trabalho coletivo contra Crias do Sub-20. Os destaques foram o atacante Gabriel Veron, evoluindo em seu cronograma individualizado, e principalmente o meio-campista Gabriel Menino, que treinou pela primeira vez com os companheiros após ter lesionado o tornozelo direito no dia 31 de março.

O atual campeão da Copa do Brasil embarca para a capital federal ainda nesta sexta. No sábado (10), o Alviverde treina às 11h, no Estádio Ciro Machado do Espírito Santo. Na quarta-feira (14), também em Brasília-DF, o Palmeiras, atual campeão da CONMEBOL Libertadores, enfrenta o Defensa y Justicia-ARG, pela partida de volta da CONMEBOL Recopa. Na ida, no dia 7, o Verdão venceu, em Buenos Aires-ARG, por 2 a 1, com gols de Rony e Gustavo Scarpa – este último de falta.

  Zé Rafael completa 100 jogos pelo Palmeiras

Leia mais:  Coritiba sai na frente, mas Fluminense reage e consegue empate

Cesar Greco/Palmeiras

“É um fundamento que eu procuro sempre aprimorar. Acredito que a cada ano que passa fica um pouco mais difícil de fazer gol de falta. Acho que os goleiros estão melhorando, ficando mais rápidos. Estou muito feliz pelos gols recentes e porque venho batendo bem nos últimos jogos também”, afirmou Scarpa, que, na temporada passada, além dos títulos do Campeonato Paulista, da Copa do Brasil e da CONMEBOL Libertadores, somou 47 duelos e quatro gols.

“Foi um ano difícil, mas também o meu melhor aqui no Palmeiras. No Paulista, fui pouco utilizado, mas pude participar, até batendo pênalti na final. Na reta final da Libertadores e da Copa do Brasil, atuei bastante e isso me deixou muito feliz. E não foram só três títulos, foram três títulos super importantes. Fico contente por ter marcado meu nome na história do clube e espero que em 2021 venham mais conquistas e mais bate-voltas a Hortolândia-SP (cidade onde mora a família de Scarpa) com gravações novas (risos)”, brincou o camisa 14, que falou também sobre as decisões da Supercopa do Brasil e da Recopa.

  Palmeiras encontra dificuldades com técnicos e mantém conversas por Heinze

Leia mais:  Galo tem início arrasador no Campeonato Mineiro

“São duas decisões, duas competições que o Palmeiras nunca conquistou e então excelentes oportunidades para continuarmos marcando nosso nome na história do clube. Contra o Defensa y Justicia, tentamos desempenhar o nosso melhor junto com a vitória. Não conseguimos a melhor performance, mas o triunfo veio. É claro que não podemos nos enganar, mas vencemos uma partida contra a equipe campeã da Sul-americana e fora de casa. Temos nosso mérito, o time completo voltou agora após folgas. Temos de valorizar sim, mas também estamos cientes de que precisamos melhorar”, finalizou o jogador de 27 anos, que, desde 2018 no Palestra Italia, contabiliza 122 duelos e 24 bolas na rede.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana