conecte-se conosco

Política

Após nova proposta do governo, professores e funcionários de escolas estaduais suspendem greve

Publicado

Redação Bem Paraná com assessoria

Professores e funcionários de escolas públicas estaduais decidiram, hoje, em assembleia da APP-Sindicato em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo no Centro Cívico, em Curitiba, suspender a greve iniciada no último dia 25, em protesto pelo reajuste salarial de 4,94%, referente à inflação de abril de 2018 a maio de 2018. A decisão foi aprovada depois que o governo do Estado formalizou nova proposta de reajuste de 5,0%, parcelado até 2022, com a primeira parcela, de 2%, a ser paga em janeiro de 2020.

A proposta não agradou a categoria, porém a avaliação da maioria dos presentes foi de suspensão do movimento e continuidade das mobilizações para que as medidas sejam efetivadas e ainda solicitar ao governo avanço em alguns pontos.  “A maioria compreendeu que a greve foi um movimento vitorioso pela organização da categoria e a unidade dos servidores”, avaliou Hermes Leão, presidente da APP-Ssindicato. Ele avalia que a proposta é ainda insuficiente, principalmente sobre o reajuste dos servidores. “Discordamos dos números do governo e vamos continuar acompanhando a evolução da receita que já apresenta crescimento”, afirmou.

Os servidores retornam as atividades a partir de segunda-feira (15) e irão debater com a secretaria da Educação um calendário de reposição dos dias parados. O governo informou que não haverá desconto nos salários.

Uma nova assembleia ficou definida para o próximo dia 10, logo após o retorno do recesso da Assembleia Legislativa. O objetivo será acompanhar o projeto sobre o reajuste e o andamento de outros pontos da proposta. Caso eles não sejam efetivados, a categoria pode aprovar o retorno à greve, diz a APP.

Comentários Facebook
Leia mais:  Servidores estaduais marcham em protesto para pressionar o governo do Estado

Política

Eleitores têm até 6 de maio para procurar cartório e regularizar situação eleitoral

Publicado

Para votar nas Eleições Municipais de 2020, os eleitores devem estar atentos ao prazo de 6 de maio, que é o último dia para regularizar a situação na Justiça Eleitoral. A partir do dia 7 de maio até o final da eleição, o Cadastro Eleitoral ficará fechado – período em que nenhuma alteração poderá ser efetuada no registro do eleitor –, sendo permitida somente a emissão da segunda via do título. Esse prazo é importante para que a Justiça Eleitoral tenha um retrato fiel do eleitorado que participará do pleito.
Diversos serviços podem ser solicitados diretamente nos cartórios eleitorais, sem a necessidade de intermediação de terceiros. São eles: emissão do título de eleitor, transferência de domicílio eleitoral, revisão dos dados e cadastramento biométrico, entre outros. Todos esses serviços são gratuitos.

Dia 6 de maio também é a data-limite para o cidadão procurar o cartório para pedir a mudança de domicílio eleitoral e regularizar sua situação, estando apto a exercer o direito de voto.

É possível verificar a regularidade do título acessando o Portal do TSE. Basta clicar em Serviços ao Eleitor e, depois, em Situação Eleitoral. As informações necessárias são nome completo e data de nascimento.

Leia mais:  Governo faz último esforço para tentar evitar greve

Fonte: Blog Politica em Debate

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana