conecte-se conosco

Norte do Estado

Suspeito de balear travesti no Centro de Maringá se entrega à polícia

Publicado

Por RPC Maringá

O homem suspeito de balear uma travesti no Centro de Maringá, no norte do Paraná, se entregou à Polícia Civil nesta terça-feira (11). Segundo a polícia, o homem foi ouvido e liberado porque já não há mais caracterização de flagrante.

O suspeito, de 34 anos, de acordo com a polícia, disse em depoimento que não teve relações sexuais com a vítima. Em depoimento, o homem relatou que a travesti entrou sem autorização no carro dele.

O caso aconteceu na madrugada de sábado (8), no cruzamento entre a Avenida Herval e a Rua Joubert de Carvalho. Até esta terça-feira, a vítima continuava internada, com quadro estável de saúde.

Ainda conforme a polícia, o motorista afirmou que atirou contra a vítima durante uma discussão, depois que ela pegou a chave do carro e tentou sair correndo.

“Ele alega que foi a travesti que entrou no carro dele sem autorização, quando ele parou no cruzamento da Avenida Herval com a Avenida Brasil, e que, quando entrou no carro, começou a obrigar ele a dar voltas com ela na região do Centro”, disse o delegado Diego de Almeida.

Leia mais:  Jovem fica ferido ao sofrer descarga elétrica em poste

O delegado disse que, ainda o depoimento do suspeito, a vítima pediu que ele a deixasse perto de um bar. O homem informou aos policiais que entregou R$ 20 à vítima, e que ela exigiu mais dinheiro, e ele se recusou a dar.

“Nós ainda temos que ouvir a versão da vítima, ouvir uma testemunha que estava com a vítima, para saber realmente se o que ele disse bate com a realidade dos fatos”, concluiu o delegado.

O delegado ressaltou que a versão dada pelo suspeito sobre o crime não justifica legitima defesa. O caso é tratado pela polícia como tentativa de homicídio.

A polícia informou também que o suspeito não tinha permissão para portar arma e que também pode responder por porte ilegal de arma de fogo.

Imagens

Vídeos de câmeras de segurança mostram o momento em que a vítima é baleada pelo suspeito. As imagens flagraram o momento em que o suspeito estaciona o carro na esquina.

Em seguida, a travesti desce do carro atingida pelo tiro. Ela anda alguns metros e cai. O motorista se aproxima e pega um objeto que, segundo a polícia, era a chave do carro.

Leia mais:  Voluntários retiram mais de 30 toneladas de lixo em córrego para eliminar focos de dengue, em Maringá

Comentários Facebook

Norte do Estado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

Publicado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta segunda-feira (22) o resultado final da licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, na região Norte. O consórcio DT PR 445, composto pelas empresas Dp Barros Pavimentação e Construção Ltda. e Tríade Pavimentações S.A., foi declarado vencedor por ter feito a proposta de preço mais vantajosa à administração pública, de R$ 148.032.561,17, e por ter toda a sua documentação habilitada. As demais participantes têm cinco dias úteis, até as 18h do dia 26 de novembro, para protocolarem recursos quanto ao resultado da licitação, seguido por outros cinco dias para contrarrazões, caso algum recurso seja interposto. Na sequência será publicada a homologação do resultado e adjudicação da realização da obra à vencedora, seguidas por trâmites internos para assinatura do contrato. Estão previstas a duplicação de 27,07 quilômetros da PR-445, implantação de um viaduto no acesso ao município de Tamarana, vias marginais entre Tamarana e Lerroville, uma rótula no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas, e restauração da pista existente. A pista nova terá duas faixas de rolamento de 3,60 m cada, em sentido único, e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m a 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto New Jersey, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Serão beneficiados diretamente os mais de 25 mil habitantes de Mauá da Serra e Tamarana, além de todo o tráfego de veículos entre Londrina e Curitiba, ou entre Londrina e Paranaguá.

Leia mais:  Cão farejador encontra droga escondida em tábuas de passar roupa dentro de ônibus, em Rolândia

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana