conecte-se conosco

Agro Paranaense

Retomada da Rússia impulsiona exportações brasileiras de carne bovina em maio

Publicado

MassaNews

A retomada das vendas para a Rússia ajudou a impulsionar as exportações brasileiras de carne bovina no mês de maio, quando foi registrado o melhor resultado do ano. No mês passado, o volume total embarcado atingiu 149.960 toneladas, crescimento de 9,3% em relação ao mês de abril, de acordo com os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC). Em relação ao faturamento, as exportações somaram US$ 575,98 milhões com altas de 11,4% ante o mês de abril. Quando se observa o desempenho da Rússia, cujo os embarques foram retomados em outubro do ano passado, o país, que em 2018 foi o 26º mercado para a carne brasileira, fechou o mês de maio na 8º posição entre os principais destinos, com um volume de 7.362 toneladas e receita de US$ 24.2 milhões. Desde janeiro, os embarques para o mercado russo cresceram 137% em volume e 140% em faturamento.

Já no acumulado de janeiro a maio, os embarques para aquele país somaram 24.978 toneladas e faturamento de US$ 81,34 milhões, um crescimento de 1.595% e 1.224%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado.

Leia mais:  Contratação de crédito rural até maio totaliza R$ 158,7 bilhões

O avanço da Rússia também impactou no crescimento da categoria “Miúdos”, que registrou seu maior volume exportado desde o início da série histórica em 1997, com um total de 15.271 toneladas em maio.

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações totais de carne bovina do Brasil registraram um volume de 692.829 toneladas, avanço de 16,7% no comparativo com o mesmo período de 2018. Em faturamento, as vendas foram de US$ 2.60 bilhões, crescimento de 7,7%.

Fonte: Agrolink

Comentários Facebook

Agro Paranaense

Governo lança edital para compra de R$ 20 milhões em alimentos da agricultura familiar no Paraná

Publicado

Um edital para compra de R$ 20 milhões em alimentos da agricultura familiar no Paraná foi lançado na quarta-feira (22) pelo governo estadual. O limite será de até R$ 20 mil por agricultor em um ano, informou o governo.

A chamada pública de credenciamento do programa Compra Direta Paraná usará recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

Os alimentos, segundo o governo, serão destinados para restaurantes populares, cozinhas comunitárias, banco de alimentos e hospitais filantrópicos, entre outros.

Conforme o governo, os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) poderão disponibilizar os alimentos na forma de cestas básicas diretamente à população vulnerável.

Preços e prazos

O governo informou que o preço de referência para aquisição é o estabelecido pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, sem necessidade de disputa pelo menor valor.

Para alimentos orgânicos haverá acréscimo de até 30%. As propostas podem ser apresentadas até às 17h de 27 de abril, e a divulgação dos fornecedores vencedores em cada um dos municípios será feita em 30 de abril, com um dia de prazo de recursos.

Leia mais:  Clima compromete safra de café no Paraná

Na sequência, o projeto final de venda deverá ser assinado pelo presidente da organização e protocolado no núcleo regional correspondente até 5 de maio, para providências de contratação. O início da entrega dos produtos está previsto para ocorrer a partir de 18 de maio.

Sistema de compra direta

A Secretaria da Agricultura e a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) desenvolveram o Sistema Compra Direta Paraná, que possibilita a operacionalização de uma única chamada pública para aquisição de mais de 70 itens e atendimento a todas as entidades beneficiárias.

Segundo o governo, na plataforma será possível registrar todas as etapas do processo, que inclui cadastro dos agricultores, apresentação das propostas de fornecimento por associações e cooperativas da agricultura familiar, classificação das organizações, habilitação e controle da execução de cada um dos contratos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana