conecte-se conosco

Geral

Prefeito e representantes do Conseg dialogam sobre políticas públicas de segurança para o Centro

Publicado

Luiz Alves

O prefeito Emanuel Pinheiro recebeu, nesta terça-feira (03), em seu gabinete, representantes do Conselho de Segurança – Conseg para alinhar a atuação da Prefeitura de Cuiabáem relação aos crescentes números de roubos e furtos registrados principalmente na área central da Capital, com a proposta de realização de ações conjuntas entre o poder público e a entidade.

Para o chefe do Executivo municipal, é importante criar um ambiente de discussão sobre políticas públicas de segurança para o Centro Histórico, tendo em vista que novos projetos de requalificação da região serão implantados e se faz necessária essa ação conjunta. Para isso, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, está preparando uma ação efetiva contra o aumento da população de rua.

“Precisamos criar uma rede de ações voltadas à segurança pública nestes locais. Estamos começando a trabalhar as causas dos problemas e contamos com o apoio do Conseg para que assim possamos trazer resultados mais significantes”, disse Emanuel.

Os integrantes do Conseg destacaram o trabalho desempenhado pela gestão diante dos projetos previstos para o centro, mas solicitam que mais ações sejam desenvolvidas, principalmente quando envolvem pessoas em situação de rua. “Sabemos que não é uma questão só de segurança pública. Temos que trabalhar juntos”, disse Gerson Lintzimayer, que é comerciante e presidente do Conseg.

Leia mais:  MPF instaura inquérito civil para apurar repasse da saúde na gestão Pedro Taques

De acordo com Lintzimayer, presidente do Conselho – que abrange a Região do Centro e Porto, juntamente com demais representantes do comércio, a segurança na área central de Cuiabá está causando preocupação ao setor. No primeiro momento, a instituição sugere recrutar voluntários para o atendimento à essas pessoas em situação vulnerável, com o apoio do poder público e auxílio de ONGs voltadas ao problema.

“Nós estamos em busca de alternativas para proporcionar maior segurança aos comerciantes da região, bem como para a população em geral, e acreditamos que o prefeito Emanuel Pinheiro vai nos ajudar com o tratamento do centro, que seria fortalecido com a instalação de um batalhão da Polícia Militar, o que proporcionaria uma grande melhoria no local, deixando os policiais mais próximos do cidadão”, completou Gerson.

Ainda durante o encontro, os representantes confirmaram ao gestor a realização da 12º edição do “Liquida Centro”, de 09 a 14 de julho, com o objetivo de oferecer ao consumidor descontos de até 70%. Por meio dessa ação, o Sindicato de Tecidos, Confecções e Armarinhos (Sincotec) almeja também o crescimento no volume de vendas e o aumento no fluxo de pessoas na região central de Cuiabá.

Leia mais:  Barcelona recebe proposta de clube chinês por Paulinho, diz jornal

 

POR: ALESSANDRA BARBOSA

Comentários Facebook

Geral

PF desarticula quadrilha que roubava funcionários dos Correios na Grande Curitiba

Publicado

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta a segunda fase da operação Mascarados, que tem como o objetivo de desarticular grupo suspeito de efetuar seis roubos contra funcionários dos Correios no ano de 2020, em Curitiba e Colombo, no Paraná. Os fatos criminosos ocorreram no mês de dezembro, quando um grande volume de mercadorias SEDEX são distribuídas pelos Correios, em razão das compras de natal.

Conforme foi identificado na investigação policial, os criminosos utilizaram arma de fogo para praticar o crime, abordando o carteiro e roubando o veículo de distribuição. A subtração dos objetos postais do veículo ocorria de forma rápida em um ponto ainda próximo ao local dos fatos, ocorrendo o transbordo para um veículo dos suspeitos. A divisão dos objetos roubados era realizada em uma das residências dos investigados, no município de Colombo/PR.

A prisão no dia de hoje ocorreu no município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. O preso será indiciado pelo crime de receptação e roubo qualificado, cuja pena pode chegar a 15 anos de reclusão.

Leia mais:  Justiça: Prefeitura abasteceu ônibus escolar que não tinha rodas

O mandado judicial foi expedido 9ª Vara da Justiça Federa em Curitiba/PR.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana