conecte-se conosco

Paraná

Paranaenses relaxam no isolamento social e índices do Estado estão abaixo dos nacionais

Publicado

O Relatório de Mobilidade Comunitária criado pelo Google mostra que nos últimos dias os paranaenses têm se movimentado mais e afrouxado o isolamento social para conter o avanço da pandemia de covid-19. Há cada vez mais pessoas nas ruas e menos pessoas em casa. O levantamento também revela que os índices de isolamento do Paraná estão abaixo da média nacional. O relatório é construído com dados de localização de usuários obtidos em 131 países diferentes. O sábado de sol (2), aliás, foi mais um dia de ruas e parques cheios na capital paranaense, como pode atestar a equipe do Bem Paraná.

O índice de pessoas que permanecem em casa, por exemplo, diminuiu no Paraná, entre 29 de março e 26 de abril, segundo o levantamento do Google. Em 29 de março, o índice de trabalhadores em escritórios, fábricas, empresas e no comércio era 34% menor do que antes da pandemia. Em 26 de abril, o índice de pessoas nos locais de trabalho passou para 17% a menos do que em dias antes do isolamento social.  No final de março, o número de pessoas em casa era 17% maior do que em dias considerados normais e em 26 de abril, esse índice caiu para 11% maior que antes da pandemia.

Leia mais:  Cooperativas agropecuárias do Paraná geraram faturamento de mais de R$ 72 bilhões em 2019

No mesmo período analisado, os dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) revelam que os casos confirmados de coronavírus no Paraná aumentaram de 152 para 1.156, e o número de mortes passou de duas para 73

Abaixo da média nacional

Os índices paranaenses medidos pelo Google estão abaixo da média nacional em quase todos os quesitos analisados pelo levantamento. Enquanto no Brasil, a queda de movimento em ‘Lojas de varejo e recreação’ foi de 65% durante a quarentena, no Paraná foi de 59%. No índice nacional, os parques tiveram redução de visitas em 61%, enquanto no Paraná, foi de 51%, quase 10% a menos, segundo o Google. No quesito de terminais de ônibus, o Paraná sofreu redução de apenas 48% no movimento de pessoas, enquanto o Brasil registrou 54%. A queda do número de pessoas nos locais de trabalho no Brasil foi de 23%, enquanto no Paraná, 17%. O número de pessoas em casa aumentou em 14% em todo o território brasileiro, mas no Paraná ficou em 11%. Já o movimento em supermecados e farmácias registrou queda de 22% no Brasil e no Paraná foi um pouco maior, 23%.

Leia mais:  População deve tomar a vacina contra febre amarela

Como é feito o relatório

De acordo com o Google, “os relatórios usam dados agregados e anônimos para detectar tendências de movimentação ao longo do tempo – por região e em diferentes categorias de lugares, como pontos de lazer, supermercados e farmácias, parques, terminais de transporte, locais de trabalho e áreas residenciais”.

Todos os dados cedidos publicados nos relatórios foram agregados e tornados anônimos pelo Google. Além disso, as informações passaram por um processo que a gigante de buscas chama de privacidade diferencial, com a inserção de um “ruído” aleatório, que não permite a individualização dos usuários. A tecnologia, criada pela companhia, está em código aberto – o que permite que qualquer pessoa possa verificar como funciona, aumentando a transparência por trás da ferramenta. Além disso, todas as informações são coletadas a partir de usuários que deixam seu histórico de localização ligado – um recurso, que, por padrão, fica desligado para todos os usuários do Google. A tecnologia utilizada nesse monitoramento é a mesma que indica, por exemplo, se uma rua está congestionada ou um horário de pico num restaurante no Google Maps.

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  População deve tomar a vacina contra febre amarela

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana