conecte-se conosco

Política Nacional

Número 1 da lista tríplice cresce na disputa para ser o novo PGR

Publicado

Por Matheus Leitão- G1

Mais votado na lista tríplice para o cargo de procurador-geral da República (PGR), Mário Bonsaglia, tem ganhado apoio de integrantes do governo para assumir o cargo por ter um perfil conservador e nenhuma “aresta” contra ele em sua atuação profissional.

Na avaliação de procuradores do Ministério Público, os três nomes da lista – Mário Bonsaglia, Luiza Frischeisen e Blaul Dalloul – são altamente respeitados dentro da instituição, mas não teriam muitas ligações com o governo federal. Os candidatos que tinham mais identificação com os propósitos do atual governo acabaram ficando fora da lista.

Entre os três mais votados, Bonsaglia, contudo, teria uma ligeira vantagem na avaliação do governo por esse perfil conservador e por possuir também grande capacidade de agregar equipes no órgão.

Com a autorização do presidente Jair Bolsonaro, integrantes do governo têm se reunido com os membros da lista tríplice. Bonsaglia teve encontro também com parlamentares da base nos últimos dias e aumentaram suas chances de ser escolhido para substituir Raquel Dodge.

Leia mais:  'Se quer levar mais de 10 quilos, pague, sem problema nenhum', diz Bolsonaro após veto a bagagem gratuita

A atual procuradora-geral, que tem interesse em se manter no cargo, perdeu forças. Como o blog mostrou, Dodge, que tenta recondução por fora da lista, viu seu nome enfraquecer com a saída do procurador José Alfredo de Paula da função de coordenador do grupo de trabalho da Operação Lava Jato na PGR.

Na visão de alguns membros, a declaração de Bolsonaro de que só vai definir o novo PGR “aos 48 do 2º tempo” é um indicativo de que Dodge não será mantida no cargo. A impressão é de que, se Bolsonaro fosse reconduzir Dodge, já teria feito.

O presidente já afirmou que pode escolher um nome de fora da lista tríplice entregue pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), o que aumenta as opções sobre quem será o novo chefe do Ministério Público.

Mário Bonsaglia recebeu 478 votos na eleição realizada em junho deste ano pela ANPR. Em entrevista ao blog, o procurador afirmou que, se for escolhido para o cargo de PGR, vai priorizar o combate à macrocriminalidade, em especial à corrupção.

Leia mais:  Bolsonaro sanciona lei que visa coibir fraudes previdenciárias

Comentários Facebook

Política Nacional

Celular do presidente Jair Bolsonaro também foi alvo de invasão por hackers

Publicado

O grupo hacker preso na terça-feira, 23, atacou celulares do presidente da República, Jair Bolsonaro. A informação foi transmitida pela Polícia Federal ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e já foi encaminhada ao presidente. Quatro pessoas presas sob suspeita de invasão de celular de autoridades estão custodiadas em Brasília.

Na nota, o Ministério da Justiça diz que, segundo a PF, “aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23)”.

“Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”, acrescenta a nota – que não informa se foi extraído conteúdo de conversas de aparelhos do presidente Jair Bolsonaro.

Leia a íntegra da nota:

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública foi, por questão de segurança nacional, informado pela Polícia Federal de que aparelhos celulares utilizados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foram alvos de ataques pelo grupo de hackers preso na última terça feira (23). Por questão de segurança nacional, o fato foi devidamente comunicado ao presidente da República”.

Leia mais:  'Se quer levar mais de 10 quilos, pague, sem problema nenhum', diz Bolsonaro após veto a bagagem gratuita

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana