conecte-se conosco

Cidades

Mobilização de professores paralisa parte das atividades nas escolas estaduais do Paraná

Publicado

G1 PR

Uma mobilização dos professores da rede estadual do Paraná paralisou parte das atividades nas escolas do estado nesta terça-feira (25).

Uma greve foi convocada pelo Fórum das Entidades Sindicais (FES) por tempo indeterminado e parte dos professores não compareceram nas escolas para dar aulas.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Paraná (APP-Sindicato), 20 escolas da Região Metropolitana de Curitiba estão sem aulas.

Há registros de adesão à greve também em escolas de Curitiba, Ponta Grossa, Tibagi, Cianorte, Londrina e Cascavel. A APP-Sindicato, no entanto, não tem uma estimativa sobre quantos professores aderiram à paralisação e quantas escolas foram atingidas.

“Não temos piquete, a paralisação é por adesão, mas recomendamos que os pais não mandem seus filhos para a escola porque elas estão com funcionamento parcial, algumas sem merenda ou com serviço comprometido”, afirmou o diretor da APP-Sindicato, Luis Fernando Rodrigues.

Em Curitiba, uma concentração dos professores que aderiram à greve está marcada para esta manhã em frente ao Palácio Iguaçu.

Leia mais:  Rede de supermercados abre 250 vagas em nova loja de Pinhais; veja como se candidatar

O sindicato dos professores reivindica reposição salarial. De acordo com o FES, os salários dos servidores estão congelados há quatro anos e a defasagem chega a 17%.

A Secretaria de Educação do Paraná informou que um balanço sobre o impacto da paralisação será divulgado às 11h.

Comentários Facebook

Cidades

Prefeito evangélico é alvo de macumba em Mato Grosso

Publicado

O prefeito Jeferson Ferreira Gomes (DEM), de Comodoro, extremo oeste de MT, que é evangélico, foi surpreendido por um “despacho espiritural” no cemitério da cidade. A informação é do site Olhar Direto.

Segundo a publicação, o despacho foi descoberto na primeira quinzena neste mês.

No local havia um papel com nome do prefeito em cruz, garrafa de cachaça e um sapo morto. Tudo junto e misturado. O “trabalho” foi descoberto por uma moradora que visitava o túmulo de parente.

O despacho estava na porta, com terra de cemitério sobre o nome.

Não se sabe por quais motivos, alguém deseja a morte do prefeito, que não comentou o assunto.

Mistério!

Comentários Facebook
Leia mais:  Prefeitura da Campina da Lagoa abre concurso público com 42 vagas
Continue lendo

Mais Lidas da Semana