conecte-se conosco

Norte do Estado

Maringá vai investir R$ 50 milhões para revitalizar Centro da cidade

Publicado

A cidade de Maringá pretende investir cerca de R$ 50 milhões para revitalizar o chamado Eixo Monumental, no Centro da cidade. O projeto que já está em fase avançada é uma iniciativa da prefeitura, para resgatar a circulação na região, e reforçar o status de Maringá como ‘cidade planejada’.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, Fernanda Marostica, diretora de Planos e Projetos Territoriais do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam), citou a importância da revitalização. “Vai resgatar realmente o desenvolvimento da cidade, e destacar um dos nossos maiores patrimônios: a questão de Maringá ser uma cidade planejada”.

O projeto ficará pronto até fevereiro. Segundo a prefeitura, o planejamento é que as obras sejam iniciadas o quanto antes, mas até lá, ainda falta a aprovação de órgãos externos à prefeitura, como a Companhia de Energia Elétrica (Copel). A área revitalizada representa 169.020,93 metros quadrados, em uma extensão de quase 1,8 km, desde a Catedral, até a Vila Olímpica. Os recursos são uma contrapartida do município.

QUALIDADE DE VIDA

Outra proposta do projeto é transformar o Centro de Maringá em um espaço de convivência e de qualidade de vida. “O intuito maior é trazer as pessoas para o centro, e resgatar essa cultura de fazer as pessoas circularem pela cidade”, disse a diretora do Ipplam.

Leia mais:  Após acidente, PRF encontra 261kg de maconha dentro de carro batido

A revitalização está dividida em sete trechos: Praça da Catedral (Entre a Avenida Papa João XXIII e a Avenida Tiradentes) , Praça Deputado Renato Celidônio (entre a Av. Tiradentes e Av. Duque de Caxias, Av XV de Novembro e Av. Herval), Avenida Getúlio Vargas (entre a XV de Novembro e Av. Brasil), Praça Raposo Tavares e Quadra da rodoviária antiga (entre as avenidas Brasil e Tamandaré), Novo Centro (entre as avenidas Horácio Raccanello Filho e João Paulino Vieira Filho), travessa Jorge Amado (entre as avenidas João Paulino Vieira Filho e avenida Prudente de Morais) e a Vila Olímpica.

O projeto contempla ciclovias, praças, troca de iluminação, instalação de mobiliário urbano, bancas, jardins, anfiteatro a céu aberto, arquibancadas, quadras poliesportivas e espaço para animais domésticos – além de bicicletários.

A primeira obra vai acontecer no entorno do novo Terminal Central de Maringá, que deve ser inaugurado no primeiro trimestre deste ano. A estimativa é que 30 mil pessoas circulem diariamente na região do terminal.

O projeto de revitalização é do escritório de Arquitetura e Urbanismo Natureza Urbana Planejamento Integrado, de São Paulo, que venceu o concurso promovido pela Prefeitura de Maringá em 2018. Pelo projeto, a empresa vai receber R$ 1,15 milhão.

Leia mais:  Famílias são retiradas de casas após criminosos abandonarem carro com explosivos em Guairaçá

“Poucas cidades do Brasil, ainda mais que não são capitais, estão tão preparadas, com princípios que já se usam em outros países. Acho que essa iniciativa condiz muito com o que já é Maringá, uma cidade planejada”, completa a arquiteta Manoela Machado, sócia fundadora do escritório responsável pelo projeto.

Comentários Facebook

Norte do Estado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

Publicado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta segunda-feira (22) o resultado final da licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, na região Norte. O consórcio DT PR 445, composto pelas empresas Dp Barros Pavimentação e Construção Ltda. e Tríade Pavimentações S.A., foi declarado vencedor por ter feito a proposta de preço mais vantajosa à administração pública, de R$ 148.032.561,17, e por ter toda a sua documentação habilitada. As demais participantes têm cinco dias úteis, até as 18h do dia 26 de novembro, para protocolarem recursos quanto ao resultado da licitação, seguido por outros cinco dias para contrarrazões, caso algum recurso seja interposto. Na sequência será publicada a homologação do resultado e adjudicação da realização da obra à vencedora, seguidas por trâmites internos para assinatura do contrato. Estão previstas a duplicação de 27,07 quilômetros da PR-445, implantação de um viaduto no acesso ao município de Tamarana, vias marginais entre Tamarana e Lerroville, uma rótula no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas, e restauração da pista existente. A pista nova terá duas faixas de rolamento de 3,60 m cada, em sentido único, e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m a 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto New Jersey, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Serão beneficiados diretamente os mais de 25 mil habitantes de Mauá da Serra e Tamarana, além de todo o tráfego de veículos entre Londrina e Curitiba, ou entre Londrina e Paranaguá.

Leia mais:  Equipamentos de endoscopia furtados do Hospital Universitário de Londrina foram enviados para o exterior, diz polícia

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana