conecte-se conosco

Norte do Estado

Jovem que teve 80% do corpo queimado por amiga morre no HU

Publicado

Morreu na madrugada de terça-feira (07) no Hospital Universitário de Londrina, a jovem Débora Reis, de 28 anos, moradora de Umuarama, no Noroeste do Paraná. Débora teve 80% do corpo queimado durante um incêndio criminoso, provocado por uma ‘amiga’.

O crime aconteceu em 29 de dezembro, motivado por uma discussão. A vítima dividia uma casa com a adolescente, de 17 anos. Em uma briga entre as duas, a menor de idade ateou fogo no imóvel na manhã daquele dia. Em seguida, a garota se apresentou à Polícia Militar, e foi encaminhada ao Centro de Sócioeducação (Cense).

Em depoimento à Polícia Civil, a menor confessou que jogou gasolina, em seguida colocou fogo no quarto em que Débora estava. Ela declarou que não tinha a intenção de ferir, mas sim de provocar perdas materiais para a vítima.

As chamas, no entanto, ficaram incontroláveis, e Débora sofreu queimaduras gravíssimas. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e pelo Samu, e levada ao Hospital de Umuarama. Porém, seu estado delicado, exigiu que ela fosse transferida para o Hospital Universitário de Londrina, que conta com a ala de queimados.

Leia mais:  Criança morre afogada em um tanque de peixes desativado em Santo Inácio

Débora, no entanto, não apresentou melhoras, e acabou não resistindo aos ferimentos e morreu de falência múltipla dos órgãos.

A mãe da garota, aos prantos, pediu por Justiça e familiares publicaram homenagens para a jovem nas redes sociais. A morte de Débora provocou consternação em Umuarama, pela forma de como tudo aconteceu.

“Os médicos foram conversar comigo, a minha filha está num estado muito muito grave, o rim já parou, o pulmão dela tá sangrando, eu quero Justiça. É uma mãe que tá pedindo Justiça. Eu acabei de sair do hospital, não sei se vou voltar ver minha filha viva. Eu preciso de Justiça”, desabafou.

A namorada da adolescente que cometeu o crime, uma mulher de 30 anos, estava na casa no momento do crime. Ela prestou depoimento e foi liberada

Comentários Facebook

Norte do Estado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

Publicado

Duplicação de Londrina a Mauá da Serra terá investimento de R$ 148 milhões

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) divulgou nesta segunda-feira (22) o resultado final da licitação para duplicar a PR-445 entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville, de Londrina, na região Norte. O consórcio DT PR 445, composto pelas empresas Dp Barros Pavimentação e Construção Ltda. e Tríade Pavimentações S.A., foi declarado vencedor por ter feito a proposta de preço mais vantajosa à administração pública, de R$ 148.032.561,17, e por ter toda a sua documentação habilitada. As demais participantes têm cinco dias úteis, até as 18h do dia 26 de novembro, para protocolarem recursos quanto ao resultado da licitação, seguido por outros cinco dias para contrarrazões, caso algum recurso seja interposto. Na sequência será publicada a homologação do resultado e adjudicação da realização da obra à vencedora, seguidas por trâmites internos para assinatura do contrato. Estão previstas a duplicação de 27,07 quilômetros da PR-445, implantação de um viaduto no acesso ao município de Tamarana, vias marginais entre Tamarana e Lerroville, uma rótula no acesso para Lerroville, pontes sobre os rios Santa Cruz e Apucaraninha, onze retornos em nível, a correção da geometria em sete curvas consideradas críticas, e restauração da pista existente. A pista nova terá duas faixas de rolamento de 3,60 m cada, em sentido único, e acostamento externo de 2,50 m, separada da pista atual por um canteiro central de 7 m a 9 m de largura e faixa de segurança de 60 centímetros de cada lado, na maior parte do trecho. No local onde não será possível o canteiro, as pistas serão separadas por barreira rígida de concreto New Jersey, com faixa de segurança interna de 1 metro de largura em cada lado. O prazo para concluir a obra é de 18 meses após assinatura do contrato e emissão da ordem de serviço. Serão beneficiados diretamente os mais de 25 mil habitantes de Mauá da Serra e Tamarana, além de todo o tráfego de veículos entre Londrina e Curitiba, ou entre Londrina e Paranaguá.

Leia mais:  Criança morre afogada em um tanque de peixes desativado em Santo Inácio

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana