conecte-se conosco

Curitiba

Inscrições para o casamento coletivo em Curitiba terminam nesta sexta-feira (6)

Publicado

As inscrições para o casamento coletivo em Curitiba terminam nesta sexta-feira (6). Na 4ª edição, o evento é realizado na Arena da Baixada, no dia 28 de março, às 18h, e a certidão de casamento será fornecida na cerimônia.

O evento é realizado pelo programa Justiça no Bairro, de responsabilidade do TJPR (Tribunal de Justiça do Estado do Paraná).

QUEM PODE PARTICIPAR DO CASAMENTO COLETIVO EM CURITIBA?

Para participar da cerimônia, os noivos devem morar no Paraná e ter renda máxima de até três salários mínimos, que é equivalente a R$ 3.117 reais. Os noivos que não forem de Curitiba, devem procurar o Cartório de Registro Civil da sua região para realizar a inscrição.

COMO POSSO ME INSCREVER?

Os casais com interesse no casamento coletivo em Curitiba devem comparecer com a documentação necessária a um cartório, que fica no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) ou na Sesc (Serviço Social do Comércio).

Já na região metropolitana de Curitiba (RMC), as inscrições podem ser feitas apenas nos Cartórios de Registro Civil e nas unidades do CRAS. Confira a lista de documentos abaixo!

  • carteira de identidade original (RG);
  • cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • comprovante de renda;
  • certidão de nascimento ou casamento com averbação do divórcio;
  • comprovante de endereço atualizado;
Leia mais:  Paraná aposta na organização do comércio para evitar lockdown, diz Ratinho Junior

Comentários Facebook

Curitiba

Defensoria Pública do Paraná emite recomendação aos postos de combustíveis sobre reajuste abusivo

Publicado

O Núcleo de Defesa do Consumidor (NUDECON) da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) emitiu, nesta segunda-feira (14), uma Recomendação à entidade que representa os donos de postos de combustíveis do Paraná, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro).

O objetivo, segundo o Coordenador do Núcleo, Defensor Público Erick Lé Palazzi Ferreira, é coibir o abuso quando a Petrobrás anunciar reajustes. “O que se viu em vários casos na última quinta-feira foi uma prática abusiva, uma elevação injustificada dos preços”, explica o Defensor.

De acordo com ele, a Recomendação pretende barrar a prática de repassar o reajuste com produto comprado por preço velho. “Antes de ter sido repassado o aumento, os postos já estavam aplicando. O que fizeram foi pegar um produto mais barato e colocar o preço exorbitante”.

Segundo a Recomendação, os varejistas de combustíveis devem se abster de aumentar os preços antes da existência real de reajuste das distribuidoras. “Caso haja reclamações e comprovação sobre aumento excessivo de combustíveis pelos postos, o Nudecon adotará as medidas judiciais cabíveis, individuais ou coletivas, para areparação de eventuais danos”, afirma a Recomendação.

Leia mais:  No litoral do Paraná, 30 toneladas de lixo foram coletadas na virada do ano

Na semana passada, a Petrobrás anunciou reajuste dos combustíveis. De acordo com a empresa, o aumento seria de 18,77% para a gasolina, 24,9% para o diesel e 16% para o gás de cozinha.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana