conecte-se conosco

Paraná

Início do inverno: Saúde está em alerta contra a febre amarela, dengue e gripe

Publicado

Bem Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde está fazendo um apelo para que as pessoas tomem a vacina contra a febre amarela, a única forma eficaz de evitar a doença. Os profissionais da saúde acreditam que a incidência da doença pode voltar a crescer nos próximos meses, especialmente nos municípios do Litoral, Região Metropolitana de Curitiba e dos Campos Gerais. Mas o alerta vale para todo Estado.

Mas não é a única doença a preocupar no momento. A dengue e os casos de gripe são outras que merecem destaque da saúde e atenção da população neste momento. Ambos também tiveram avanços nas últimas semanas. O último boletim da gripe mostra que já são 59 óbitos por gripe e 263 casos confirmados no Paraná. O boletim da semana anterior apresentava 51 mortes e 212 casos confirmados. Os caso de dengue também não param de subir, e já somavam mais de 13 mil ocorrências, com 17 mortes. O Paraná não registrava tantos casos desde o ano epidemiológico de 2015/2016, quando foram mais de 56 mil ocorrências.

Leia mais:  Justiça do Paraná concede adoção a pais mesmo após morte de bebê

Macacos
Nesta semana, o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública da Sesa confirma mais sete epizootias, que é a morte de macacos contaminados pela febre amarela. Na semana passada o boletim epidemiológico apresentava 42 epizootias confirmadas e nesta semana são 49. A investigação compreende o período de julho de 2018 até agora. Os novos casos foram confirmados em Tibagi (3) Campo Largo(1), Carambeí (1), Piraí do Sul (1), Ponta Grossa (1).

Os macacos não transmitem a doença. Na verdade, assim como os humanos, também são contaminados pela picada do mosquito transmissor. Os demais municípios com registro de mortes de macacos são Antonina, Morretes, Paranaguá, Balsa Nova, Ipiranga, Jaguariaíva, Tibagi, Castro e São José dos Pinhais, sendo que as duas últimas cidades já tiveram 12 e 13 casos de morte de macacos confirmadas respectivamente.

Comentários Facebook

Paraná

Paraná se aproxima dos 470 mil casos de Covid-19 e mortes já são 8.676

Publicado

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (10) 1.625 casos confirmados e 7 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 469.538 casos confirmados e 8.676 mortos em decorrência da doença.

Os casos deste informe referem-se à pacientes que estiveram ou estão com a doença entre 24 de outubro de 2020 e 8 de janeiro de 2021. Os casos por data de confirmação do diagnóstico, ou encerramento (fechamento) do caso no sistema estão distribuídos nos meses: janeiro de 2021 são 1.541, os demais de 2020 nos meses de outubro 1, novembro 24 e dezembro 59. O detalhamento completo está no arquivo csv.

INTERNADOS – 1.350 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.075 pacientes em leitos SUS (585 em UTI e 490 em leitos clínicos/enfermaria) e 275 em leitos da rede particular (140 em UTI e 135 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.251 pacientes internados, 458 em leitos UTI e 793 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Leia mais:  Procura por carreira militar cresce 14,5% no Paraná

ÓBITOS – A secretaria estadual informa a morte de mais 7 pacientes. São 4 mulheres e 3 homens, com idades que variam de 40 a 90 anos. Os óbitos ocorreram nos dias 8 e 9 de janeiro.

Os pacientes que foram a óbito residiam em: Ponta Grossa (3), Arapongas (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que morava em cada um dos seguintes municípios: Ampére e Santa Mariana.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Sesa registra 3.741 casos de residentes de fora, 73 pessoas foram a óbito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana