conecte-se conosco

Região central do Paraná

Ex Deputado esculacha a cidade de Mato Rico

Publicado

Ex-deputado Marcelo Almeida esculacha com Mato Rico e chama o povo de “ranhento”
– julho 09, 2020
O ex-deputado Marcelo Almeida falou em um Programa da Rádio T na quarta-feira, 08 de julho de 2020, que o Município de Mato Rico é um município muito, muito, muito pobre, não é pouco pobre, e que em tempo de campanha alguém teria lhe convidado para comer quirera com frango e radite, coisa que segundo ele não gosta de comer.

Mas segundo ele em seu infeliz comentário, disse que chegou em Mato Rico em uma igreja inacabada, e por volta do meio dia com um sol escaldante, alguém veio lhe servir uma quirera em um pratinho de plástico, e todo mundo meio ranhento, meio sujo, com os nariz sujo, ai alguém veio com uma Fanta Uva quente.

“Mais o que que é isso? Quirera, frango, radite, kis-suco, era uma tubaína né, e ali foi a primeira vez que em uma campanha não consegui comer, eu me neguei a comer, falei não vou, começou me dar um enjoo assim, tava muito sujo o lugar, e é uma cidade que tem muita gente com um IDH muito baixo, então o interessante que é uma cidade que não deve ter muita empresa, a geração de emprego é baixo, mais é um dos menores IDHs do Paraná, interessante estudar isso. Não tem a Covid”.
.
Ex-deputado Marcelo Almeida esculacha com Mato Rico e chama o povo de “ranhento”

Leia mais:  Prefeito de Iretama fecha acesso até de estradas rurais

O vereador Marcelo Rak postou em sua página pessoal no Facebook, repudiando os comentários do ex-deputado, que gerou revolta entre os internautas da pequena e pacata cidade de Mato Rico.

Nas eleições de 2006, quando Marcelo Almeida se candidatou ao cargo de Deputado Federal, obteve 177 votos em Mato Rico.

Comentários Facebook

Região central do Paraná

Urgente: Terminal de São José dos Pinhais será integrado à rede metropolitana a partir de segunda-feira

Publicado

São José dos Pinhais, a cidade mais populosa da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), deixará de ser dividida do ponto de vista da integração do sistema público de transporte a partir de segunda-feira (30). O governador Ratinho Junior anunciou, nesta quarta-feira (25), que o terminal central do município será incorporado à rede, permitindo mais agilidade e economia ao usuário. A iniciativa beneficia cerca de 2,5 mil pessoas que se deslocam diariamente pelas linhas urbanas e metropolitanas e que, agora, precisarão pagar apenas uma tarifa.

A integração completa, destacou Ratinho Junior, representará uma economia média de R$ 200 por mês para quem necessita fazer o trajeto entre São José dos Pinhais e Curitiba para trabalhar.

“É uma mudança muito significativa para quem mora em São José, mas trabalha em Curitiba, e vice-versa. Acabamos com um problema antigo de uma cidade tão importante para o Paraná, diminuindo consideravelmente o custo para a população”, disse o governador.

A proposta foi viabilizada por meio de um novo planejamento de linhas implementado pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), responsável pelo gerenciamento do sistema na RMC, em parceria com a prefeitura do município. Não haverá subsídio à tarifa por parte do Governo do Estado.

Atualmente, nos pontos sem integração, o usuário paga R$ 4,45 para sair de um bairro de São José até o terminal e mais R$ 4,75 no deslocamento até a Capital, totalizando R$ 9,20. São mais R$ 9,95 no retorno (R$ 5,50 da tarifa cobrada em Curitiba e outros R$ 4,45 na ligação entre o centro de São José e o bairro). Diariamente são R$ R$ 19,15.

Despesa que cairá quase pela metade, para R$ 10,25, a partir de segunda. A ida custará R$ 4,45 + R$ 0,30 (complemento à tarifa cheia de R$ 4,75 cobrada atualmente pela Comec). A volta sairá por R$ 5,50, valor estabelecido pela prefeitura de Curitiba. “Uma diferença importante que vai representar uma folga no orçamento do trabalhador. Uma grande vitória da população de São José dos Pinhais, que reforça o olhar social do Governo do Estado”, afirmou Ratinho Junior.

Leia mais:  Nova Tebas e o gasto milionário com combustíveis em 2020

A medida prevê uma nova divisão do terminal central em áreas urbana e metropolitana, possibilitando um acesso de integração entre as linhas. O complexo, inclusive, passa por reforma, custeada pela prefeitura. “Essa integração total era esperada há muito tempo pela população de São José, e só se tornou viável por causa desta parceria com o Governo do Estado”, destacou a prefeita da cidade, Nina Singer.

Como vai ficar

Apesar de algumas linhas metropolitanas realizarem parada no terminal central de São José dos Pinhais, somente a E06 – T. Central/Guadalupe permite a integração sem pagamento adicional de tarifa. Esta linha, porém, tem como destino o Terminal do Guadalupe, na região central de Curitiba, e não possibilita a conexão com Rede Integrada de Transporte. Para isso, o usuário precisa pagar uma nova tarifa.

Desta forma, hoje, o usuário de São José dos Pinhais acaba pagando quatro tarifas por dia. Uma para o embarque no ônibus urbano até o terminal e, chegando lá, outra no embarque do ônibus metropolitano para a integração. Se considerarmos a ida e a volta, são quatro tarifas no dia.

Com a integração, os usuários das linhas urbanas poderão acessar a área metropolitana do terminal mediante a validação do Cartão VEM. Isso possibilita o embarque nas linhas da Comec sem pagamento adicional de tarifa, pela porta traseira do veículo, como ocorre em outros terminais pela Região Metropolitana. Esse embarque não terá cobrança de nova tarifa, diminuindo o custo para o usuário. No retorno, da mesma forma, o usuário que desembarca dos ônibus da Comec deverá validar o Cartão VEM para a conexão com as linhas urbanas, sem pagamento de nova tarifa.

“Essa era uma grande reclamação da sociedade que conseguimos resolver graças a um rearranjo nas linhas. São José dos Pinhais passa a ser completamente integrado à rede e, com isso, projetamos um aumento no número de passageiros”, afirmou o diretor-presidente da Comec, Gilson Santos.

Leia mais:  Prefeito de Iretama fecha acesso até de estradas rurais

Reorganização

Com a mudança ocorrida no terminal, algumas linhas que atendem o município sofrerão um rearranjo em suas operações. A E07-T. Central/T. Boqueirão passa a se chamar E21-T. Boqueirão/Centro São José e funcionará em formato híbrido, ou seja, com atendimento direto e semidireto.

Com a mudança ocorrida no terminal, algumas linhas que atendem o município sofrerão um rearranjo em suas operações. A E07-T. Central/T. Boqueirão passa a se chamar E21-T. Boqueirão/Centro São José e funcionará em formato híbrido, ou seja, com atendimento direto e semidireto.

Após as 14 horas, partindo do terminal Boqueirão, a ligação será direta até terminal Central de São José dos Pinhais e de lá acessará a Rua Dr. Claudino dos Santos, Passos de Oliveira, Visconde do Rio Branco, Tenente Djalma Dutra, Izabel Redentora, Rua União da Vitória, Av. das Américas, Av. Marechal Floriano e terminal Boqueirão.

O atendimento híbrido busca dar mais agilidade de acordo com o fluxo da demanda de passageiros, nos horários de pico, que inclusive receberá reforço no atendimento, tendo intervalos de até seis minutos. Essa operação se dará em dias úteis e sábados. Aos domingos, a ligação entre o terminal Boqueirão e o terminal Central se dará pela linha E11-T. Boqueirão/T. Afonso Pena, passando pelo terminal Central em ambos os sentidos.

Outra linha que será alterada é a E32-T. Boqueirão/Aeroporto, que também passará pelo terminal Central de São José nos dois sentidos. As mudanças não alteram o pagamento da tarifa para embarque em Curitiba, que continua sendo feito com o cartão emitido pela Urbanização de Curitiba (Urbs).

A linha E99-São José/Guadalupe (via T. Central) continuará operando sem alteração, partindo da Praça Pedro Moro, passando pelo terminal Central de São José, seguindo para o terminal Guadalupe pela Avenida das Torres.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana