conecte-se conosco

Curitiba

Em Curitiba, escola de inglês fecha as portas e deixa centenas de alunos no prejuízo

Publicado

Alunos e funcionários do InstitutoBuchman de Curitiba se reuniram em frente ao prédio da escola de idiomas, no bairro Água Verde, nesta sexta-feira (17) para protestar contra os danos financeiros causados pelo fechamento sem aviso prévio do local.

Enquanto vários estudantespagaram por cursos que agora não existem mais, os professores também estão sem receber seus salários. O Instituto Buchman avisou sobre a decisão de encerrar as atividades por falta de fluxo financeiro nesta quinta-feira (16), por e-mail.

Um grupo formado no Facebook para colocar em contato todos osestudantes prejudicados já reuniu mais de 250 pessoas. Juntos, os participantes elaboraram uma planilha e calcularam até o momento mais de R$ 107 mil de prejuízo coletivo.

Vanessa Werner conta que escolheu o Instituto Buchmanporque havia ouvido falar que o método de ensino era muito bom e mesmo se tratando de uma escola onde os preços são considerados altos, ela decidiu que o investimento valia a pena. “Eu paguei a vista R$ 2.148 em fevereiro para fazer um curso de 70h. A aula começou em março, a primeira foi presencial, mas logo veio o decreto de distanciamento social e passamos a ter aulas online”, explica.

Leia mais:  Motorista bêbado bate em carro estacionado e em van escolar em Curitiba

No entanto, o susto foi grande quando ela e os colegas receberam um e-mail dos professores que avisava sobre a situação:

“Eu assisti 20h só. Aí, soubemos pelos professores. Não houve qualquer contato da administração ou dos donos da Buchmann para avisar os alunos do fechamento”, completa.

Professores sem salário

Na mensagem, assinada por cerca de 30 docentes, eles contam que seus salários referentes ao mês de março ainda não foram pagos e que após inúmeras tentativas de obter uma resposta do departamento financeiro, finalmente, nesta quinta-feira (16), receberam um e-mail da instituição.

Comentários Facebook

Curitiba

Covid-19: remessa comCovid-19: remessa com 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná

Publicado

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionadA Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionada ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.a ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.

As vacinas destinadas às crianças chegaram ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 23h10, e nos próximos dias serão distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Leia mais:  Motorista bêbado bate em carro estacionado e em van escolar em Curitiba

“Estamos só no começo ainda na vacinação deste novo público. Receberemos e vamos distribuir muitos lotes como este, para que, desta forma, consigamos atingir as mais de 1 milhão de crianças do Estado. Estou confiante de que, assim como foi com os adolescentes, teremos bastante comparecimento aos postos de vacinação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A imunização das crianças depende de consentimento dos pais ou responsáveis. Caso eles não estejam presentes no momento da vacinação, é necessário entregar uma autorização por escrito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana