conecte-se conosco

Curitiba

Dono de casa de jogo clandestina é encontrado morto com marcas de violência na cabeça

Publicado

Tribuna Paraná

Um homem identificado como Jomaria Ademir de Matos, 57 anos, foi encontrado morto em seu apartamento na tarde desta sexta-feira (12), no Centro, em Curitiba, com marcas de violência na cabeça. O corpo foi encontrado por volta das 14h. Na residência, que fica Rua Doutor Muricy, quase esquina com a Augusto Stelfeld, funcionava um espaço de jogatina de baralho. Uma arma branca foi encontrada no apartamento, junto ao corpo. A polícia suspeita de homicídio e a morte pode ter ocorrido no início desta manhã.

Segundo vizinhos, um barulho foi ouvido por volta das 7h, o que pode indicar o horário da morte. O delegado Tito Barichello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que o corpo de Ademir, como era conhecido o homem na vizinhança, tinha duas marcas de pancada na cabeça. “Tudo indica que a arma utilizada seja uma barra de ferro ou pedaço de madeira, que não encontramos no local. O uso da faca está descartado”, explicou Barichello.

Leia mais:  Deve chover em Curitiba nos próximos dias. Veja quando!

Ainda de acordo com o delegado, a vítima tinha um espaço para jogatina de baralho. “Ele recebeu pessoas para jogar durante a noite, mas teria dito que iria se deitar por volta das 4h30, pois teria um compromisso ao meio-dia desta sexta. A porta do quarto, onde o corpo foi encontrado, estava trancada por dentro”, relatou.

A polícia acredita que quem cometeu o homicídio usou uma saída alternativa. No prédio há um acesso lateral, que fica trancado com corrente e cadeado. As cópias das chaves da vítima, que abriam o cadeado, estavam faltando no chaveiro. Uma delas foi encontrada no meio-fio da Doutor Muricy, em frente ao local do crime. “Ela serviu em um outro cadeado da vítima. A da porta de saída pode estar com o suspeito ou suspeita”, apontou Tito Barichello.

A hipótese da autoria poder ter sido cometida por uma mulher foi levantada, pois havia uma peça de sutiã próxima ao corpo.

A morte de Ademir foi constatada pelo Siate. A criminalística foi acionada e o corpo foi recolhido ao Instituto Médico-Legal (IML).

Leia mais:  Curitiba terá fim de semana com sol, 'calor' de até 26º C e sem chuva

Comentários Facebook

Curitiba

Covid-19: remessa comCovid-19: remessa com 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná

Publicado

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionadA Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionada ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.a ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.

As vacinas destinadas às crianças chegaram ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 23h10, e nos próximos dias serão distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Leia mais:  Alemão é solto e diz que “verdade vai prevalecer” sobre acidente em Curitiba

“Estamos só no começo ainda na vacinação deste novo público. Receberemos e vamos distribuir muitos lotes como este, para que, desta forma, consigamos atingir as mais de 1 milhão de crianças do Estado. Estou confiante de que, assim como foi com os adolescentes, teremos bastante comparecimento aos postos de vacinação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A imunização das crianças depende de consentimento dos pais ou responsáveis. Caso eles não estejam presentes no momento da vacinação, é necessário entregar uma autorização por escrito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana