conecte-se conosco

Curitiba

Coritiba 2×1 FC Cascavel: mudar não é simples

Publicado

Eduardo Barroca assumiu um compromisso ao ser contratado pelo Coritiba: fazer o time ser agressivo, ofensivo. É bom lembrar que o Coxa voltou para a primeira divisão após 13 jogos de invencibilidade com Jorginho, mas com um estilo de ‘saber sofrer’ que angustiava a torcida. Fazer uma alteração tão brusca de forma de jogo é complicado, ainda mais tendo boa parte da base da temporada anterior. Com tudo isso, a vitória de virada por 2×1 sobre o FC Cascavel foi muito importante.

No primeiro jogo é claro que não ia ser tudo de acordo com o pensamento do treinador. Aí ainda Paulo Baya acerta um pombo sem asa (mas que, claro, mantém viva a dúvida entre Alex Muralha e Wilson) e o FC Cascavel saiu na frente. A torcida já ficou impaciente, Thiago Lopes e William Matheus foram cobrados e o time demorou a se acertar.

Na base da pressão e na qualidade de Guilherme Parede, o Coritiba empatou. O bem arrumado time de Marcelo Caranhato impôs dificuldades, mas Rafinha tirou um coelho da cartola no último lance para dar a vitória – em mais um gol decisivo de Robson. Três pontos que dão tranquilidade para a ‘revolução’ de Barroca.

Leia mais:  Em Curitiba, escola de inglês fecha as portas e deixa centenas de alunos no prejuízo

Comentários Facebook

Curitiba

Jovem que estava desaparecida foi assassinada em Curitiba

Publicado

Desaparecida desde outubro deste ano, a jovem Ana Carla Dalacosta de Menezes foi encontrada morta em Curitiba. O corpo já havia sido localizado na manhã do dia 10 do mês passado, mas só nesta sexta-feira (19) foi identificado.

Ana era moradora de Rolândia e foi considerada desaparecida após sair de casa informando que iria atrás de um emprego em Maringá. Alguns dias depois, ela teria sido vista em Apucarana.

No entanto, Ana viajou para Curitiba e foi brutalmente assassinada na capital paranaense. O corpo foi localizado em chamas às margens do Rio Belém, na Rua Sérgio Venci, por moradores da região. A Guarda Municipal foi chamada e controlou o fogo.

A Polícia Científica realizou a perícia e contratou que ela pode ter sido morta asfixiada, antes de atearem fogo no corpo.

Nos últimos dias, o pai da vítima divulgou nas redes sociais sobre o seu desaparecimento, pois estranhou que ela estava há muitos dias sem se comunicar com a família. Ao descobrir que havia um corpo no Instituto Médico Legal (IML), de Curitiba, que batia com as características de Ana Carla, familiares foram até a capital e com um exame de arcada dentária, conseguiram confirmar que se tratava dela. A família também reconheceu as roupas que ela usava.

Leia mais:  Conselho autoriza que mais três UPAs sejam gerenciadas por organizações sociais, em Curitiba

A Divisão de Homicídios segue com a investigação para tentar identificar o autor ou autores do crime. A motivação do crime ainda é desconhecida.

O corpo de Ana Carla após ser liberado, deverá ser encaminhado para Rolândia onde acontecerá o enterro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana