conecte-se conosco

Curitiba

Casal ferido em acidente com motorista embriagado deixa hospital, em Curitiba

Publicado

Carro que eles estavam foi atingido por veículo que fugia da polícia, , no Água Verde. Um motociclista continua internado em estado gravíssimo.

Um casal que ficou ferido em um acidente envolvendo uma motorista embriagado, na noite de sexta-feira (17), em Curitiba, recebeu alta do hospital no fim da noite de sábado (18), de acordo com o Hospital Cajuru.

Os dois estavam em um carro atingido pelo motorista que fugia da polícia em um cruzamento, no Água Verde, de acordo com a Polícia Militar (PM).

Um motociclista também atingido pelo veículo continua internado em estado gravíssimo no Hospital do Trabalhador. Segundo a família, ele tem 25 anos, trabalha como porteiro e no momento do acidente estava voltando do serviço.

Segundo a polícia, o motorista embriagado, de 23 anos, causou no acidente no cruzamento das avenidas Guilherme Pugsley e Água Verde.

Conforme a PM, ao ser abordado, o motorista fugiu da equipe policial por uma via rápida e acabou atingindo uma motocicleta e um carro em um dos cruzamentos.

Leia mais:  Criança fica ferida após caminhão tombar e atingir carro, na BR-116

O teste do bafômetro feito no condutor suspeito de ter causado o acidente constatou 0,29 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

Acidente aconteceu na noite de sexta-feira (17), entre as avenidas  Guilherme Pugsley e Água Verde, em Curitiba  — Foto: Ricardo Muiños/RPC

Ele estava com um passageiro no carro, que também tem 23 anos, e os dois foram levados para a delegacia, mas foram liberados após preencherem um Termo Circunstanciado, segundo a Polícia Civil.

Pela Lei Seca, o motorista é preso quando apresenta mais de 0,33 miligrama de álcool por litro de ar expelido no bafômetro. Até este limite, ele é punido com multa e também deixa de poder dirigir por um ano.

Comentários Facebook

Curitiba

Defensoria Pública do Paraná emite recomendação aos postos de combustíveis sobre reajuste abusivo

Publicado

O Núcleo de Defesa do Consumidor (NUDECON) da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) emitiu, nesta segunda-feira (14), uma Recomendação à entidade que representa os donos de postos de combustíveis do Paraná, o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Paranapetro).

O objetivo, segundo o Coordenador do Núcleo, Defensor Público Erick Lé Palazzi Ferreira, é coibir o abuso quando a Petrobrás anunciar reajustes. “O que se viu em vários casos na última quinta-feira foi uma prática abusiva, uma elevação injustificada dos preços”, explica o Defensor.

De acordo com ele, a Recomendação pretende barrar a prática de repassar o reajuste com produto comprado por preço velho. “Antes de ter sido repassado o aumento, os postos já estavam aplicando. O que fizeram foi pegar um produto mais barato e colocar o preço exorbitante”.

Segundo a Recomendação, os varejistas de combustíveis devem se abster de aumentar os preços antes da existência real de reajuste das distribuidoras. “Caso haja reclamações e comprovação sobre aumento excessivo de combustíveis pelos postos, o Nudecon adotará as medidas judiciais cabíveis, individuais ou coletivas, para areparação de eventuais danos”, afirma a Recomendação.

Leia mais:  Quarta amanhece com camada fina de geada em Curitiba

Na semana passada, a Petrobrás anunciou reajuste dos combustíveis. De acordo com a empresa, o aumento seria de 18,77% para a gasolina, 24,9% para o diesel e 16% para o gás de cozinha.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana