conecte-se conosco

Agro Paranaense

Brasil atinge recordes no milho, mas tem muitas incógnitas neste semestre

Publicado

do PORTAL DO AGRONEGÓCIO

O milho vive tempos de recordes no Brasil. A produção, pela primeira vez, deverá superar os 100 milhões de toneladas. O consumo interno, também recorde, deverá subir para 62 milhões de toneladas, enquanto as exportações podem chegar a um patamar nunca registrado antes: 38 milhões de toneladas.

Os números são de André Pessôa, da Agrocconsult, que destaca ainda a possibilidade de a produtividade média da safrinha superar as cem sacas por hectare.

A safra recorde é um consenso entre os analistas do setor, mas eles divergem muito em relação às exportações. Pessôa diz que, com um dólar em alta no segundo semestre e queda de produção nos Leonardo Sologuren, da Horizon Company, e Daniele Siqueira, da AgRural, por ora, apostam em volumes menores: de 32 milhões a 34 milhões de toneladas.

Sologuren diz que consumo e exportações de milho vão depender do ritmo da economia interna, ainda incerto. Ele prevê, porém, um período de alta nos preços neste segundo semestre, sustentados pelas exportações.

Leia mais:  Umuarama receberá o Rally da Pecuária na próxima segunda-feira

Para Siqueira, “o cenário é bom para as exportações, mas são muitas as variáveis que vão determinar o volume de vendas externas”. Um dos principias fatores é o tamanho da safra dos Estados Unidos.

Afinal, não se sabe nem a área que foi plantada por lá, diz ela. Outro ponto chave será a resistência do produtor brasileiro às vendas do cereal.

Se ele guardar o produto sempre à espera de preços maiores, o importador vai procurar outros mercados, como os da Argentina e da Ucrânia.

Os argentinos tiveram uma safra histórica, próxima de 50 milhões de toneladas, e a competitividade do produto deles é melhor do que a do brasileiro, afirma Siqueira.

A Ucrânia, que abasteceu boa parte do mercado externo nos meses de novembro do ano passado a abril deste, poderá ter nova safra elevada e voltar ao mercado internacional.

“Um dos exercícios mais difíceis do momento é estimar a exportação do cereal”, diz ela.

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários Facebook

Agro Paranaense

Governo lança edital para compra de R$ 20 milhões em alimentos da agricultura familiar no Paraná

Publicado

Um edital para compra de R$ 20 milhões em alimentos da agricultura familiar no Paraná foi lançado na quarta-feira (22) pelo governo estadual. O limite será de até R$ 20 mil por agricultor em um ano, informou o governo.

A chamada pública de credenciamento do programa Compra Direta Paraná usará recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

Os alimentos, segundo o governo, serão destinados para restaurantes populares, cozinhas comunitárias, banco de alimentos e hospitais filantrópicos, entre outros.

Conforme o governo, os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) poderão disponibilizar os alimentos na forma de cestas básicas diretamente à população vulnerável.

Preços e prazos

O governo informou que o preço de referência para aquisição é o estabelecido pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, sem necessidade de disputa pelo menor valor.

Para alimentos orgânicos haverá acréscimo de até 30%. As propostas podem ser apresentadas até às 17h de 27 de abril, e a divulgação dos fornecedores vencedores em cada um dos municípios será feita em 30 de abril, com um dia de prazo de recursos.

Leia mais:  Goiaba, uva e café: produtos do norte do Paraná entram em lista de proteção no acordo entre Mercosul e União Europeia

Na sequência, o projeto final de venda deverá ser assinado pelo presidente da organização e protocolado no núcleo regional correspondente até 5 de maio, para providências de contratação. O início da entrega dos produtos está previsto para ocorrer a partir de 18 de maio.

Sistema de compra direta

A Secretaria da Agricultura e a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) desenvolveram o Sistema Compra Direta Paraná, que possibilita a operacionalização de uma única chamada pública para aquisição de mais de 70 itens e atendimento a todas as entidades beneficiárias.

Segundo o governo, na plataforma será possível registrar todas as etapas do processo, que inclui cadastro dos agricultores, apresentação das propostas de fornecimento por associações e cooperativas da agricultura familiar, classificação das organizações, habilitação e controle da execução de cada um dos contratos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana