conecte-se conosco

Curitiba

Moradores fecham rua de Curitiba e protestam contra alagamentos: “É um grito de socorro”

Publicado

Quatro dias após a forte chuva que provocou alagamentos em várias partes de Curitiba, moradores da Vila Leonice, no bairro Cachoeira, fizeram um protesto na noite desta segunda-feira (13). Eles se utilizaram de móveis perdidos e fogo para fechar a Rua Nair Schultz Helvig e mobilizar a comunidade.

De acordo com Reginaldo da Silva Farina, os alagamentos são constantes na região e o protesto é uma medida de desespero. “Toda vez que chove, é a mesma situação. A gente sabe que é uma situação precária e precisamos que algo seja feito”, disse.

Os moradores confirmam que o protesto tem o objetivo de chamar atenção das autoridades e prometem medidas mais extremas caso não sejam atendidos. “Vamos fechar também a Avenida Anita Garibaldi”, disse Eleonara Correa, se referindo a principal rua da região.

Na região, há uma área de invasão e outra com imóveis regularizados. Os moradores afirmam que todos são afetados pelas chuvas.

Segundo Adenilson de Lara, o protesto foi a forma encontrada por eles para que algo seja feito. “É um grito por socorro. A gente não pode andar por aqui quando chove e precisamos que as autoridades façam algo por nós”, comentou.

Leia mais:  Curitiba: 29 linhas de ônibus passam a ter pagamento exclusivo com cartão-transporte

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba, que informou que o Departamento de Pontes e Drenagem da Secretaria Municipal de Obras Públicas fará uma vistoria no local e tomará as providências cabíveis.

Resultado de imagem para Moradores fecham rua de Curitiba e protestam contra alagamentos: “É um grito de socorro”

Comentários Facebook

Curitiba

Covid-19: remessa comCovid-19: remessa com 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná 65,5 mil vacinas para crianças chega ao Paraná

Publicado

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionadA Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) recebeu na madrugada desta terça-feira (18) mais 65.500 vacinas da Pfizer/BioNTech para crianças, de 5 a 11 anos, contra a Covid-19.

Esta é a segunda remessa direcionada ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.a ao público infantil e faz parte do 78º Informe Técnico do governo federal. O documento orienta os municípios a vacinarem seguindo a ordem de prioridades, começando pelas crianças com comorbidades e deficiências permanentes.

As vacinas destinadas às crianças chegaram ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 23h10, e nos próximos dias serão distribuídas para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Leia mais:  Motorista de acidente que matou advogada admite taça de vinho, mas alega que mulher furou preferencial

“Estamos só no começo ainda na vacinação deste novo público. Receberemos e vamos distribuir muitos lotes como este, para que, desta forma, consigamos atingir as mais de 1 milhão de crianças do Estado. Estou confiante de que, assim como foi com os adolescentes, teremos bastante comparecimento aos postos de vacinação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A imunização das crianças depende de consentimento dos pais ou responsáveis. Caso eles não estejam presentes no momento da vacinação, é necessário entregar uma autorização por escrito.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana