conecte-se conosco

Polícial

Operação cumpre mandados contra quadrilha de fraudadores do Seguro DPVAT

Publicado

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas, na manhã desta terça-feira, 30, para cumprir 21 mandados judiciais, contra um grupo criminoso que fraudava o seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre – DPVAT. O esquema teria desviado mais de R$ 1 milhão em Umuarama, Noroeste do Paraná.

Estão sendo cumpridos simultaneamente três de mandados de prisão preventiva, seis de prisão temporária e 12 de busca e apreensão.

Os mandados judiciais serão todos cumpridos no município de Umuarama, em residências e empresas relacionadas aos suspeitos. As buscas acontecerão nos bairros Jardim Miranda, Parque Grevilhas, Parque Dom Pedro II, Jardim Petrópolis, Ecoville, Zona I, Zona VI, Centro e Parque Dom Bosco.

Entre os alvos da ação estão o proprietário de um escritório que prestava serviços de intermediação para o recebimento do seguro DPVAT. A irmã e a esposa dele, além de funcionários, devem ser presos.

Três servidores do Instituto Médico Legal (IML) do município também estão entre os alvos da operação e devem ter seus mandados de prisão temporária cumpridos.

Leia mais:  Sete pessoas são presas e menor é apreendido suspeitos de envolvimento em furto de 400 kg de carne em Manoel Ribas

O grupo é suspeito de fraudar prontuários médicos e laudos periciais para possibilitar o pagamento indevido de seguro DPVAT, no município de Umuarama. Centenas de indenizações teriam sido pagas de forma fraudulenta.

Os suspeitos agiam na adulteração de laudo emitido pelo IML referente a lesões corporais sofridas geradas em decorrência de acidentes automobilísticos. Todos agiam juntos com o objetivo de angariar possíveis assegurados e aplicar o golpe.

Comentários Facebook

Polícial

Rapaz não aceita o termino, mata ex-namorada carbonizada e comete suicídio em Mato Grosso

Publicado

Rapaz não aceita o termino, mata ex-namorada carbonizada e comete suicídio, aponta Polícia

Dois corpos foram encontrados na manhã deste sábado (27), próximo do Parque de Exposições de Santa Carmem (531 km ao Norte de Cuiabá). Um deles a polícia acredita que seja de uma professora de 25 anos. Ele estava carbonizado dentro de um veículo – também destruído pelo fogo. O outro já foi identificado e é de um rapaz de 20 anos, que estava enforcado perto do carro. Ao que tudo indica, o crime foi passional e pode ter sido um feminicídio seguido de suicídio.

Conforme as informações obtidas pelo , o caso foi registrado por volta das 6h30, quando testemunhas encontraram o corpo de Carlos Eduardo Cordeiro da Luz, 20, pendurado por uma fita reboque. A ocorrência de suicídio tomou outra proporção quando, cerca de 5 metros do local, havia um carro queimado com um corpo dentro.

Diante do flagrante, o local foi isolado, Polícia Civil e Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) foram acionadas. Constatou que o carro estava em nome de Keylane Costa Martins, 25, apontada como a possível vítima carbonizada. Além de o veículo estar no nome dela, a jovem não foi localizada pela Família. Keylane e Carlos tiveram um relacionamento, mas ele não aceitava o término e insistia em uma volta.

Leia mais:  Caminhoneiro é feito refém por quase uma hora durante assalto em São Mateus do Sul, diz polícia

Segundo a Polícia, Carlos já tinha histórico de violência doméstica e inclusive foi preso pelo crime em outubro de 2019. Perícia apontou que perto do rosto e do pescoço de Carlos haviam arranhões, o que pode significar uma tentativa de defesa da vítima, que acabou sendo morta e queimada pelo companheiro e em seguida, tirou sua própria vida.

Como o corpo de Carlos estava conservado, ele acabou sendo identificado por populares. As famílias foram avisadas por telefone. Mas, apesar de todos os indícios, a confirmação de que o corpo é de Keylane só será feita após um exame da Perícia.

Nas redes sociais, amigos já começam manifestam o luto por Keylane. Ela era pedagoga e ainda cursava arquitetura e urbanismo. Os corpos foram removidos pela Politec e o caso será investigado pela Polícia Civil de Sinop.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana