conecte-se conosco

Geral

Mobilidade em Curitiba: Mobilidade em Curitiba: Prefeitura quer alterar lei que permitiu empréstimo para obrasPrefeitura quer alterar lei que permitiu empréstimo para obras

Publicado

A Prefeitura de Curitiba quer alterar uma lei municipal que foi aprovada, em agosto de 2019, pela Câmara Municipal de Curitiba, que autorizou o empréstimo de R$ 15 milhões para projetos e obras de mobilidade urbana na cidade.

Segundo o documento, o novo projeto pede autorização dos vereadores para estender a contragarantia oferecida à União também à instituição financeira credora, no caso, a Caixa Econômica Federal (CEF).

nova redação foi solicitada pela própria instituição financeira e seria necessária “para viabilizar a manutenção das condições financeiras da proposta negociada anteriormente de maior vantajosidade para o Município”.

De acordo com o projeto de lei, o valor será utilizado para:

  • obras de infraestrutura viária no eixo Conectora 3;
  • melhorias na infraestrutura da Rede Integrada de Transporte (RIT);
  • requalificação da rua Francisco Mota Machado;
  • construção do novo Terminal Capão da Imbuia;
  • criação de uma interseção em desnível no cruzamento das vias Prefeito Lothário Meissner, Alberto Twardowski e Engenheiro Ostoja Roguski;
  • implantação de três estações-tubo na Linha Verde;
  • Projeto
  • A proposta está na Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), no entanto, todas as propostas em análise pelo Legislativo atualmente ou que serão apresentadas até 17 de abril estão com a tramitação suspensa, devido à paralisação dos prazos regimentais, por conta das medidas de prevenção ao coronavírus.

    A suspensão dos prazos regimentais ainda pode ser prorrogada por decisão da Comissão Executiva da Casa.

Comentários Facebook
Leia mais:  UTI Pediátrica de Rondonópolis ameaça fechar e internações serão suspensas nesta quinta

Geral

Eleições 2022: Ratinho Junior anuncia primeiras mudanças no secretariado

Publicado

Arquivo/Rodrigo Félix Leal/AEn

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (12) as primeiras mudanças no secretariado de olho nas Eleições de 2022. As trocas serão efetivadas na próxima segunda-feira (17).

O atual secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), deixará o cargo para retomar o mandato como deputado estadual. Ele deve se lançar candidato à reeleição, ou concorrer à Câmara dos Deputados ou Senado Federal.

O posto dele será ocupado pelo atual secretário João Carlos Ortega, que chefiava a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. A pasta agora será conduzida pelo ex-prefeito de Pato Branco Augustinho Zucchi (Podemos).

Outra mudança é na Chefia de Gabinete, que passará a ser conduzida pelo ex-presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) Darlan Scalco (PSDB). O atual chefe, Daniel Villas Bôas, assume a Superintendência de Relações Institucionais.

Sem mencionar as Eleições 2022, o governador Ratinho Junior afirmou que o objetivo das mudanças é reforçar o atendimento aos municípios e fortalecer o diálogo com o terceiro setor, o empresariado e com os outros órgãos.

Leia mais:  Desembargador nega pedido para trancar ação que investiga procurador aposentado

“Tenho plena confiança em cada pessoa que assume esses cargos. Fizeram excelentes trabalhos em seus postos anteriores”, disse ele, por meio da Agência Estadual de Notícias.

Outras mudanças são esperadas nas próximas semanas. O prazo limite para que os futuros candidatos às Eleições 2022 se afastem de cargos públicos é dia 1º de abril, seis meses antes do pleito.

Na lista de futuros candidatos estão os também secretários estaduais Ney Leprevost (Justiça e Família), Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Beto Preto (Saúde).

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana